O Manchester City permanece com um aproveitamento absurdo desde a virada do ano. Conquistou 14 vitórias em 16 partidas, com apenas uma derrota no período. Contudo, as últimas semanas também são capciosas aos celestes. Parte de seus triunfos recentes estiveram por um fio. Algo que aconteceu novamente nesta quarta-feira, pela Premier League. Os Citizens receberam o West Ham no Estádio Etihad. Como era de se esperar, dominaram as ações e pressionaram os londrinos durante todo o tempo. Mas o poder de definição dos anfitriões não estava muito afiado. A vitória por 1 a 0 só aconteceu graças a um pênalti discutível, convertido por Sergio Agüero já na metade do segundo tempo.

Os deméritos do City também têm a ver com os méritos do West Ham. Os visitantes conseguiram segurar o ímpeto dos celestes. Apesar dos 78% de posse de bola e das 11 finalizações, o time de Pep Guardiola não conseguiu acertar o pé durante a primeira etapa. Até parecia uma atuação promissora, com várias chances logo de cara e David Silva carimbando o poste nos primeiros minutos. Porém, os Citizens passaram a encontrar dificuldades para arrematar e não conseguiam dar trabalho a Lukasz Fabianski. Longe da melhor forma, Riyad Mahrez foi o único a fazer o goleiro trabalhar na primeira etapa. De qualquer maneira, a dominância dos anfitriões era morna, diante da entrega dos Hammers na marcação.

O West Ham jogava por uma bola, afinal. E ela quase surgiu no início do segundo tempo. Andy Carroll tinha tudo para complicar a vida do City, mas Ederson sublinhou sua excelente forma. Operou outra defesa milagrosa, que se mostraria fundamental. O time da casa continuava no controle das ações, até que o lance decisivo acontecesse aos 15 minutos. Logo após sair do banco, Bernardo Silva invadiu a área e se chocou com Felipe Anderson, em pênalti assinalado pelo árbitro, mas bem contestável. Na cobrança, Agüero deslocou o goleiro e mandou no cantinho. Depois disso, os Citizens permaneciam mais dispostos a ampliar a diferença. Fabianski segurou a diferença mínima, sem que os londrinos fossem além.

O resultado ao menos serve para o Manchester City continuar sua perseguição ao Liverpool. Mesmo sem ser brilhante como os concorrentes, que trucidaram o Watford, a diferença permanece a mesma. Os Citizens chegam aos 68 pontos, um a menos que os Reds. E a próxima rodada guarda compromissos fora de casa a ambos: enquanto o time de Jürgen Klopp faz o clássico contra o Everton em Goodison Park, os comandados de Guardiola visitam o Bournemouth. O West Ham, por sua vez, estaciona com 36 pontos e é o 10° colocado.