A torcida do Liverpool, ressabiada nos últimos tempos, precisou de 40 segundos para esperar pelo pior. O Southampton precisou de tão pouco tempo para abrir o placar em St. Mary’s e botar pressão sobre os visitantes na Copa da Liga Inglesa. Entretanto, os minutos passaram e os Reds voltaram a perceber a ofensividade dada ao time desde a chegada de Jürgen Klopp – ainda que não seja exibida de maneira tão regular. Antes do intervalo, os visitantes já tinham virado o placar e aberto dois tentos de vantagem. Já na segunda etapa, a virada se tornou goleada: 6 a 1, placar importante para revigorar a reconstrução do Liverpool neste momento.

Logo na escalação, o Southampton dava a impressão de que viria com muito mais sede ao jogo em sua casa. Ronald Koeman optou por escalar o seu time titular, enquanto Klopp preferiu dar descanso a alguns protagonistas e montar uma equipe mista. Superioridade teórica que se tornou real em um minuto, graças a desatenção dos Reds. Bertrand passou fácil por Emre Can, antes de cruzar para Sadio Mané marcar. Entretanto, recuperando a forma, Sturridge tratou de comandar a virada. Empatou aos 25, antes de marcar o segundo quatro minutos depois, na redenção de Can com um lindo cruzamento de três dedos.

A partir de então, o Liverpool abriu o massacre. Divock Origi assumiu o papel de destaque, balançando as redes três vezes e participando ainda da construção do quinto gol, dando um lindo toque de calcanhar antes que Alberto Moreno passasse para Ibe anotar. Os Reds chamavam atenção não só pela ofensividade, mas também pela quantidade de lances de habilidade. O desastre temido se encerrou como um show.

Desde que assumiu o comando do time, Jürgen Klopp sofreu apenas uma derrota em 11 partidas. Já em seus últimos oito compromissos, são sete vitórias, incluindo as marcantes goleadas sobre Manchester City e Southampton. A torcida em Anfield tem motivos evidentes para se animar. E, por mais que seja um jogo de Copa da Liga, o massacre desta quarta tem mais peso do que deveria. Tanto pela maneira como o time não se abalou com a desvantagem quanto pelo futebol solto que exibiu. Valeu o espetáculo.