O Bayer Leverkusen é um dos clubes que melhor sabe pinçar jovens jogadores ao redor do mundo. O elenco atual dos Aspirinas é a maior prova disso. Faltam taças para referendar o trabalho da diretoria, de fato, mas os alemães mantêm sua sustentabilidade através de compras bem pensadas e vendas polpudas. Nesta segunda-feira, a equipe confirmou mais um baita negócio: por €21,5 milhões, o meio-campista Exequiel Palacios deixará o River Plate e passará a atuar na BayArena a partir de janeiro. O valor está acima dos €15 milhões da multa rescisória, já que o jogador preferia deixar um saldo maior aos cofres do clube que o formou.

Palacios é uma das maiores revelações do River sob as ordens de Marcelo Gallardo. O jovem nascido na província de Tucumán foi descoberto pelos millonarios ainda nas categorias de base e lapidou o seu talento em Núñez. Ganhou suas primeiras chances a partir de 2014/15, mas conquistou realmente o seu espaço em 2018. Dono de enorme dinâmica e muita capacidade no apoio com seus passes em profundidade, o garoto se transformou em uma das grandes certezas na faixa central do River. Confirmou-se como uma das maiores revelações do futebol sul-americano.

O ápice de Palacios aconteceu na Libertadores de 2018. O meio-campista foi um nome imprescindível ao longo da campanha, sobretudo nos mata-matas. Contribuiu com um gol nas oitavas de final contra o Racing, embora o seu papel não se contivesse a balançar as redes. Muito mais importante era a energia que o jovem conferia à transição dos millonarios, entre a capacidade no combate e a objetividade para acelerar os ataques. Seria titular em 11 dos 14 compromissos até a vitória sobre o Boca Juniors dentro do Santiago Bernabéu, incluindo todas as partidas na segunda fase.

Em 2019, Palacios não seria tão impressionante, embora tenha permanecido como titular frequente no River Plate. Se um dos grandes méritos de Gallardo é escalar seu time por méritos, não necessariamente por nome, a continuidade do meio-campista indica que seguiu atuando em alto nível. Nesta Libertadores, brilhou principalmente nas quartas de final contra o Cerro Porteño. Apesar da intensidade com a qual jogou contra o Flamengo, veria sua participação em Lima marcada pela expulsão nos minutos finais. Ao menos pôde se despedir com taça, ao derrotar o Central Córdoba na final da Copa Argentina.

Gallardo fez Palacios se tornar xodó do River Plate e jogador de seleção. O Bayer Leverkusen também ficou interessado e o agora diretor Simon Rolfes passou as últimas semanas na Argentina fechando o negócio. Na Alemanha, o novato terá a oportunidade de se confirmar como um talento para se colocar entre os melhores de sua posição. Até especulou-se em outros tempos um salto para o Real Madrid. Na BayArena, de qualquer maneira, o meio-campista encontrará um ambiente favorável para se aclimatar. Até pelo estilo de jogo, ele pode se tornar bastante útil no sistema de Peter Bosz.

Além do mais, Palacios terá companheiros que podem auxiliar em sua adaptação. Lucas Alario fez o mesmo caminho, de Núñez à BayArena, enquanto outros sul-americanos compõem o elenco – Wendell, Charles Aránguiz e Paulinho. Serão algumas semanas treinando na pausa de inverno, até a retomada no segundo turno da Bundesliga e nos mata-matas da Liga Europa. O novato não é o cara que aportará gols ou assistências. Porém, pode garantir muito mais consistência e regularidade aos Aspirinas. O valor notável, terceira maior contratação da história do Leverkusen, indica o tamanho da aposta – que tende a se pagar logo.