A Liga dos Campeões da Oceania passa longe de qualquer badalação. Pudera, em uma competição povoada por times amadores e de placares quase sempre elásticos. O nível do futebol pode não ser dos melhores, mas a representatividade do torneio às ilhas do Pacífico é inegável. E, que se questione a qualidade do jogo, um dos duelos mais emocionantes da temporada aconteceu no acanhado Churchill Park, em Fiji. O Henderson Eels, das Ilhas Salomão, derrotou os fijianos do Lautoka por 6 a 5. Tarde de reviravoltas no placar e emoção até os últimos instantes.

Atual vice-campeão da Champions da Oceania, o Lautoka era presa fácil ao Henderson Eels. Os visitantes chegaram a abrir 4 a 1 no placar, com apenas 34 minutos de jogo. Não demoraria a começara a reação. Antes do intervalo, os fijianos anotaram dois gols e diminuíram a diferença para 4 a 3 – com menção honrosa ao terceiro, em que o goleirão Desmond Tutu (sim, está claro em quem seus pais se inspiraram no batismo) chutou a bola contra as NÁDEGAS do atacante adversário e ela acabou entrando. Já nos primeiros 18 minutos do segundo tempo, o Lautoka havia virado o marcador. Samuela Drudru e Kolinio Sivoki anotaram os gols que davam o triunfo por 5 a 4 aos anfitriões. E eis que a verdadeira loucura aconteceu nos acréscimos.

O Henderson Eels conseguiu alcançar a vitória por 6 a 5. Clement Baegeni decretou o empate aos 47, desviando de cabeça. Dois minutos depois, o herói seria Joses Nawo, meio-campista da seleção das Ilhas Salomão. Também em uma cabeçada, fez o gol que definiu o placar e deu os três pontos à sua equipe. O curioso é que, exceção de Nawo, nenhum outro jogador anotou mais do que um gol. E foram dois tentos contra, um para cada lado. Sinal do nível fraco que se evidencia pelos erros crassos, sobretudo dos goleiros. Mas não se nega a taquicardia da incerteza.

A rodada final da fase de grupos acontece neste sábado. O Henderson Eels encara o Morobe Wawens, da Papua Nova-Guiné, lanterna da chave. Já o Lautoka pega o líder Central Sport, do Taiti. Enquanto os taitianos somam seis pontos, fijianos e salomônicos possuem três. Aqueles dois gols no final podem ser decisivos para a queda de um dos favoritos.

Vale lembrar que este torneio dá uma vaga no Mundial de Clubes: