O jogador do ano

O ano de 2010 trouxe à tona um time que estava para amadurecer desde 2009. O Santos começou o ano com um time ainda em formação, com jogadores jovens e instáveis. O que se viu foi a evolução, não só de um ano para outro mas também ao longo do ano, de um craque.

O Campeonato Paulista começou com o time do Santos sendo moldado com os jogadores jovens. Aos poucos, o time encontrou sua formação, muito graças a Dorival Júnior. Paulo Henrique Ganso se fixou como o armador do time, Wesley brilhou como volante, lateral e meia, Arouca foi o volante marcador com saída de jogo, André passou a fazer um bom número de gols e Neymar como o jogador que brilhava no ataque.

O time ainda conseguiu recuperar um apagado Robinho, que tornou-se líder, referência entre os mais novos e virou coadjuvante para que Neymar fosse a estrela. Teve ainda Paulo Henrique Ganso dando uma demonstração de maturidade e personalidade na final, o que o tornou personagem principal do jogo final.

O título paulista era bom, mas o time foi além disso. Na Copa do Brasil, fez confrontos memoráveis com o Grêmio, primeiro no Olímpico e depois na Vila Belmiro, onde Robinho, Neymar e Ganso brilharam intensamente e mostravam que, naquele momento, poucos times eram capazes de bater o Santos. O título veio para coroar um semestre – e um pouco mais, já que a Copa do Brasil terminou em agosto – de um futebol encantador.

O time teve então uma série de baixas. Wesley foi para o Werder Bremen, Robinho foi para o Milan, André foi para o Dynamo Kiev e Paulo Henrique Ganso se machucou na metade do Campeonato Brasileiro. Neymar foi alvo de cobiça do Chelsea, mas decidiu ficar no Santos, em uma atitude poucas vezes vista nos jogadores, que sonham com os grandes clubes europeus.

Tudo isso ainda foi conturbado por causa do forte entrave que envolveu Neymar, Dorival Júnior e a diretoria do Santos, que não apoiou o técnico quando ele quis punir mais duramente a indisciplina do jogador. Acabou na demissão do técnico.

Somado com a falta de motivação de buscar um lugar entre os três primeiros – já que a vaga na Libertadores estava garantida – e a distância que o Santos ficou do título, o que se esperava era que o futebol do Santos caísse. Neymar se consolidou como principal jogador do Santos depois da ausência forçada de Paulo Henrique Ganso, com uma lesão séria no joelho.

Neymar tornou-se o nome do time, passou a marcar gols importantes e a fazer com que o Santos se mantivesse no grupo de cima, mesmo sem disputar o título. Virou vice-artilheiro do Campeonato Brasileiro e o maior artilheiro do ano no Brasil – ao lado do artilheiro do Brasileiro, Jonas.

Neymar chegou à Seleção Brasileira, junto com Ganso, e mostrou ser um jogador importante também para o Brasil. Aos 18 anos, é um jogador em evolução e que teve um crescimento notável em 2010. O mais impressionante é o que ainda é possível esperar do atacante. Depois de um ano como esse, quando tornou-se definitivamente titular do Santos depois de um 2009 instável e após chegar à Seleção e tornar-se titular também dela, o que se pode esperar de Neymar é que seu crescimento continue. Com competições como a Libertadores pelo Santos e a Copa América na Argentina pela Seleção, Neymar pode consolidar sua posição de craque brasileiro. Tirá-lo do Santos ficará ainda mais difícil – o que, para o futebol Brasileiro, deve ser ainda melhor. Neymar é o jogador do ano de 2010, sem dúvida.