Unai Emery disputou seis edições da Liga Europa, com Valencia, Sevilla e, agora, o Arsenal. Chegou uma vez às quartas de final. Outra às semifinais. Conquistou três títulos. E, nesta quinta-feira, classificou-se à sua quarta decisão. Especialista comprovado do torneio, derrotou o Valencia por 4 a 2, nesta quinta-feira, e deu ao Arsenal sua primeira final europeia desde Paris em 2006. 

Não é um feito pequeno. Desde aquele vice-campeonato europeu, a melhor campanha havia sido a semifinal da Champions League de 2008/09. Houve sete eliminações seguidas nas oitavas da principal competição de clubes da Europa. Na temporada passada, o clube foi relegado à Liga Europa e, na despedida de Arsène Wenger, chegou às semifinais, mas foi derrotado pelo Atlético de Madrid. 

O primeiro ano de trabalho de Emory teve altos e baixos. Começou devagar e emendou uma sequência de bons resultados, mas com uma disparidade muito grande entre resultados dentro e fora de casa. Se chegou a ter a possibilidade de alcançar a sua melhor campanha como mandante da história da Premier League, tem apenas duas vitórias nos últimos 12 jogos como visitante. 

Sem vencer há quatro rodadas na Premier League, as chances de conseguir uma vaga na próxima Champions por meio do campeonato nacional são meramente matemáticas. Precisaria ganhar do Burnley, fora de casa, torcer para o Everton derrotar o Tottenham e ainda tirar oito gols de saldo. Não rolará. Por isso, o último recurso é ser campeão da Liga Europa. Mas mais importante do que isso é conquistar um título europeu, o que o Arsenal conseguiu apenas na Recopa de 1994 e na longínqua Taça das Feiras, em 1970. 

A vitória por 3 a 1 no jogo de ida colocou o Arsenal em uma boa posição, mas seu retrospecto fora de casa e o momento bom do Valencia eram pulgas atrás da orelha. E os espanhóis de fato chegaram a assustar, quando um bem construído contra-ataque terminou com o gol de Gameiro, aos 11 minutos do primeiro tempo. Àquela altura, bastava mais um tento para o Valencia avançar. 

No entanto, o ponto forte dos espanhóis fraquejou. A terceira melhor defesa da Espanha não foi capaz de lidar com a dupla de ataque do Arsenal, cada vez mais entrosada. Aubameyang empatou ainda no primeiro tempo, e Lacazette virou no começo do segundo. Gameiro empatou, e Aubameyang matou a parada que já estava meio morta com dois gols, tornando-se o primeiro jogador do Arsenal a anotar uma tripleta em uma semifinal de competição europeia. 

Auba e Lacazette combinaram para 48 gols nesta temporada e são as principais armas do Arsenal na final contra o Chelsea, que vale vaga na Champions League para os Gunners e, principalmente, um título europeu para os dois. Quer dizer: em campo. Fora dele, o grande trunfou do Arsenal é Unai Emery.

.