Há exatos 30 anos, o Muro de Berlim começou a cair. Após semanas de protestos, o governo da Alemanha Oriental indicou a permissão ao livre trânsito de pessoas além da barreira – sobretudo do lado oriental para o ocidental, onde existiam os maiores empecilhos. Então, em 9 de novembro de 1989, a própria população colocou a mão na massa. Uma multidão se uniu de ambos os lados do muro, para botar a parede abaixo. Uma cena emblemática, que serviria de marco à reunificação do país e também ao final da Guerra Fria. E que, neste sábado, terminou lembrada de maneira brilhante pelo Hertha Berlim. O clube também “derrubou o muro” antes do jogo contra o RB Leipzig, dentro do Estádio Olímpico de Berlim.

O Hertha, afinal, sofreu as consequências da divisão da capital – sobretudo a partir da construção do muro, em 1961. Parte de sua torcida ficou do lado oriental e até mesmo jogadores foram impedidos de seguir no clube por causa da barreira. A diretoria passou a enfrentar mais dificuldades para formar o elenco, com muitos atletas se recusando a viver isolados na Berlim Ocidental. Além do mais, o antigo estádio dos alviazuis, que ficava próximo do muro, se mantinha como ponto de encontro aos orientais, que ouviam as transmissões nas ondas do rádio e se uniam ao grito de gol. Vestir as cortes do Hertha era visto como um desafio ao regime comunista. Já em 1989, a queda foi recebida com festa. O clube encheu o estádio de orientais no primeiro jogo após o evento e realizou um amistoso comemorativo com o Union Berlim.

Nesta temporada, o Hertha Berlim até desejava realizar o clássico com o Union em 9 de novembro. Entretanto, a ideia foi rechaçada pelo clube da antiga Alemanha Oriental, que preferia tratar o dérbi pela rivalidade. Ainda assim, os alviazuis entraram em campo neste sábado contra o outro representante do lado oriental na Bundesliga, o RB Leipzig. Isso serviu de enredo ao simbólico ato organizado pelos berlinenses.

Antes do jogo, a pista de atletismo ao redor do gramado contou com reproduções do muro, lembrando as pichações presentes e fazendo referência ao Hertha. Já durante a entrada dos atletas, diversos jovens seguravam um muro de espuma na linha central, como se separasse os dois times. De repente, um tradicional Trabant (o carro padrão da Alemanha Oriental) atravessou a barreira. Enquanto os jogadores se cumprimentavam, os figurantes também derrubavam o muro cenográfico. Nas arquibancadas, os torcedores alviazuis exibiam uma reprodução do Portão de Brandemburgo, com a mensagem: “Não há parede que se sustente contra a gente”.

Do lado de fora do Estádio Olímpico, estavam expostos antigos pedaços do muro com reproduções originais de pichações em homenagem ao Hertha. O telão do estádio, por sua vez, usou um display que lembrava o antigo placar. Ao longo da partida, o time da casa vestiu um uniforme especial, que repetia o modelo da época da queda do muro. A camisa branca trazia no abdômen o desenho do urso que serve de mascote ao clube – e à cidade. Naquela temporada de 1989/90, os berlinenses conquistaram o acesso à primeira divisão da Bundesliga.

O Hertha só não conseguiu transformar a festa em vitória, com o triunfo do Leipzig por 4 a 2. Os berlinenses até abriram o placar com um golaço de Maximilian Mittelstädt, que acertou um baita chute de fora da área. Entretanto, o Leipzig buscaria a virada antes do intervalo. Timo Werner empatou ao converter um pênalti e Marcel Sabitzer virou com um chute desviado, que enganou o goleiro Rune Jarstein. No segundo tempo, o jogo voltou a esquentar nos minutos finais. Werner deu uma assistência para Kevin Kampl e também tratou de fechar a conta com o seu segundo gol, após jogadaça de Konrad Laimer. Por fim, Davie Selke descontou nos acréscimos.

Bem mais feliz ficou o Union Berlim. Motivados pela vitória no clássico, os Eisernen bateram o Mainz 05 por 3 a 2 na Opel Arena. Sebastian Andersson anotou dois gols e Daniel Brosinski fez o outro contra. Os anfitriões só reagiram no fim do segundo tempo, com tentos de Karim Onisiwo e do próprio Brosinski – desta vez a favor.

O RB Leipzig assume provisoriamente a vice-liderança da Bundesliga. Com 21 pontos, fica um atrás do Borussia Mönchengladbach. Já o Union Berlim superou o Hertha na tabela. Os antigos orientais chegam aos 13 pontos e assumem o 11° lugar, uma posição à frente dos antigos ocidentais, que estacionaram nos 11 pontos. Também há um simbolismo nisso.

Classificações Sofascore Resultados