Há um ditado famoso que fala: “Nada é tão ruim que não possa piorar”. E a torcida do Hamburgo, temporada após temporada, aprende a força dessas palavras. Os Dinossauros lidaram com mais uma grande frustração em 2019/20, ao deixarem o acesso à primeira divisão escapar pelo segundo ano consecutivo. E a promessa de mais flagelo nos próximos meses acabou renovada nesta segunda-feira, durante a estreia do clube na Copa da Alemanha. O Hamburgo foi eliminado logo na primeira fase, goleado por 4 a 1 pelo Dynamo Dresden – que, vale lembrar, acabou rebaixado na última edição da segundona.

Cair na fase inicial da Copa da Alemanha não é algo inédito ao Hamburgo. Pelo contrário, o clube havia experimentado um vexame parecido em 2017, pouco antes do inédito rebaixamento. Os hamburgueses iniciaram a Pokal contra o Osnabrück, da terceirona, e acabaram eliminados. Por sua tradição, o Dynamo Dresden poderia ser um adversário perigoso. Ainda assim, o favoritismo era do Hamburgo nesta segunda – e era difícil imaginar uma goleada como a aplicada no Estádio Rudolf Harbig.

A sacolada começou logo cedo. Yannick Stark abriu o placar ao Dynamo Dresden com três minutos e, aos 16, Robin Becker ampliou. O Hamburgo teve suas chances, mesmo antes do segundo, e falhou em todas. No início da etapa complementar, Christoph Daferner já fez o terceiro num belo chute de longe, esfriando qualquer reação do Hamburgo. Amadou Onana finalmente descontou aos 44, mas nos acréscimos Sebastian Mai fechou a goleada cobrando pênalti. Ao todo, 10 mil torcedores puderam ver o triunfo dos aurinegros.

Apesar da péssima campanha na última segundona, o Dynamo Dresden é um dos favoritos ao acesso na terceira divisão. O Hamburgo, por sua vez, deixa suas dúvidas. O clube perdeu patrocínios, não renovou o contrato de alguns medalhões e trouxe apenas reforços sem custos. Um desses novos contratados é o zagueiro Toni Leistner, que subiu às arquibancadas depois da derrota para agarrar um torcedor do Dynamo pelo colarinho. Cena patética que marca o início daquela que pode ser mais uma temporada claudicante ao HSV.