O Guia Trivela da Champions League 2018/19

A Champions League inicia sua fase principal nesta terça-feira, e com ares renovados. Apenas alguns meses se passaram entre uma edição e outra do torneio de clubes mais importante da Europa, mas muita coisa mudou neste intervalo. Aqui, aliás, não falo apenas dos clubes – com o evidente exemplo do tricampeão Real Madrid, que despediu-se do seu técnico e do grande símbolo na sequência de conquistas. As novidades, todavia, permeiam a Liga dos Campeões de diferentes maneiras. A começar na própria arte visual apresentada pela Uefa, com traços mais futuristas. Ou ainda o formato, de mudanças drásticas desde as preliminares e impacto na fase de grupos. Quem sabe, para dar a esperança de que a imprevisibilidade do torneio possa aumentar.

Quão legal será esta Champions? O sorteio das chaves ajuda a indicar. Sim, existem alguns grupos nos quais dá para cravar quem deve se classificar sem muito medo, como sempre foi praxe nas últimas edições do torneio. Mas a adição de um quarto time das grandes ligas direto na fase de grupos, e especialmente o retorno do quarto italiano, ajudou a ampliar o equilíbrio – mesmo que muita gente não aprecie o privilégio aos campeonatos mais poderosos. Sobretudo, aumentou a quantidade de jogos grandes já nesta etapa inicial. E a primeira rodada não deixa mentir, com ofertas dignas dos mata-matas ao longo dos dois próximos dias.

É uma Liga dos Campeões certamente diferente. Resta saber o quanto isso pode influenciar na luta pelo título. Não há muito como fugir dos favoritos de sempre, até pelo poderio financeiro e pela qualidade de seus elencos. Mas dá para imaginar um leque de novidades maior do que foi costume durante grande parte desta década, com o trio de ferro formado por Real Madrid, Barcelona e Bayern de Munique quase sempre aparecendo nas cabeças. Alguns dos gigantes passam por reformulação, outros que ambicionam a Orelhuda há tempos dão sinais de fortalecimento. Os efeitos disso, de qualquer forma, ficam apenas para a metade final na temporada. Neste momento, o desejo é de disputas mais abertas nos grupos e bons jogos.

Bons jogos, aliás, é algo que a Champions dificilmente deixa de nos brindar. A quantidade de épicos e partidas bem disputadas nas últimas temporadas é alto, mesmo que os resultados nem sempre surpreendam. Fica o desejo, assim, de que o futebol continue prevalecendo em seu mais alto nível – o que o torneio europeu pode proporcionar, sem perder as boas histórias. Sem perder de vista o retorno do Estrela Vermelha, a primeira vez do Hoffenheim, o renascimento da Internazionale e o que mais pintar.

Abaixo, preparamos nosso tradicional guia da Champions. As análises grupo a grupo, com visões gerais e também específicas sobre os clubes. Além disso, algumas outras matérias especiais feitas ao longo dos últimos dias, que continuarão a ser publicadas ainda nesta semana. Aproveite! Neste link, confira também a programação de TV, sempre atualizada.

Grupo A: Atlético de Madrid, Club Brugge, Dortmund, Monaco

Grupo B: Barcelona, Tottenham, PSV, Internazionale

Grupo C: PSG, Napoli, Liverpool e Estrela Vermelha

Grupo D: Porto, Lokomotiv Moscou, Schalke 04, Galatasaray

Grupo E: Bayern de Munique, Benfica, Ajax e AEK

Grupo F: Man City, Shakhtar Donetsk, Lyon, Hoffenheim

Grupo G: Real Madrid, Roma, CSKA Moscou e Viktoria Plzen

Grupo H: Juventus, Man United, Valencia e Young Boys

Mais especiais:

– A transmissão da Champions no Brasil: inicia-se uma mudança decisiva

– Imigrantes, trabalhadores, estudantes: Conheça a história de fundação dos 32 clubes

– Um mapa interativo com todos os 511 times da história da Champions

– 20 grandes jogos do passado que serão reeditados na fase de grupos da Champions

– CR7 x United, Messi x Inter e mais: 15 encontros para ficar de olho nesta Champions