O golaço tardio de Miguel frustrou o Palmeiras e encerrou os dois longos meses do Goiás sem vencer

É muito difícil imaginar que o Goiás conseguirá escapar do rebaixamento no Campeonato Brasileiro. Os esmeraldinos sobram na lanterna da competição e ganharam apenas dois compromissos durante todo o primeiro turno. Fazia quase dois meses que os goianos não venciam, acumulando 11 rodadas em jejum. Fazia. Neste sábado, Miguel foi o talismã da equipe. O substituto acertou um petardo de fora da área e, num verdadeiro golaço, garantiu a inesperada vitória por 1 a 0 sobre o Palmeiras na Serrinha. O resultado também pôs fim à série invicta dos paulistas que durava nove jogos.

O Palmeiras precisava lidar com um caminhão de desfalques, sobretudo pelo surto de COVID-19 que atinge o elenco. Apesar disso, os visitantes levaram perigo desde cedo. Logo no primeiro ataque, Tadeu realizou duas grandes defesas diante de Luiz Adriano. A pressão não se manteve tão forte, mas as oportunidades se concentravam do lado palmeirense. Marcelinho bateu ao lado da trave aos 19, acertando a parte externa da rede. Só que os problemas não tardariam aos paulistas.

Luiz Adriano se lesionou e deixou o campo aos 25 minutos, sem esconder o lamento pelos seguidos problemas físicos. Já aos 38, Mayke deu com as travas da chuteira no tornozelo de Taylon e recebeu o inicialmente o cartão amarelo. Depois da revisão no vídeo, o árbitro repensou sua decisão e mostrou o vermelho direto, deixando o Palmeiras com um a menos. Como se não bastasse, o Goiás melhorou no fim. A equipe já equilibrava a posse de bola, mas se tornou mais agressiva e ficou a ponto de assustar Weverton, com Keko e Shaylon.

Abel Ferreira gastou duas substituições ainda no primeiro tempo, tirando Lucas Lima e Marcelinho, para consertar o time com Esteves e Gabriel Menino. O Goiás voltou do intervalo com mais um atacante, após a entrada de Alyson. Os esmeraldinos tinham dificuldades para aproveitar sua vantagem numérica, sem tantas chances de gol, exceção feita a uma cabeçada de Fernandão ao lado da trave. Por isso mesmo, Rafael Moura também saiu do banco. Já o Palmeiras ficava mais recuado e não encaixava seus ataques. Os palestrinos só voltaram a exigir uma defesa de Tadeu aos 25, com Ramires parando no goleiro. Patrick de Paula também veria Tadeu se agigantar pouco depois, arriscando da intermediária.

Somente a partir dos 35 minutos é que o Goiás encontrou mais espaços para tentar a vitória. Alyson e Shaylon falharam na hora de marcar. O jogo parecia fadado ao empate sem gols, até que os acréscimos viessem. O Palmeiras teve sua oportunidade em contragolpe, mas Patrick de Paula foi desarmado dentro da área. Logo na sequência, os goianos partiram ao ataque e Miguel Figueira achou o chute que o time inteiro procurou ao longo da noite. Mandou uma pancada do meio da rua, que saiu do alcance de Weverton e valeu o triunfo. No fim, Luan ainda tentou salvar um pontinho numa acrobacia, sem sucesso.

O Palmeiras sabe que perdeu uma oportunidade de se aproximar dos líderes na Serrinha. E pior é ver a lista de desfalques aumentar ao próximo compromisso, com a Libertadores pela frente, pegando o Delfín na próxima quarta. Os palmeirenses ocupam o quinto lugar na Série A, com 34 pontos. Já o Goiás não saiu da lanterna, mas chegou aos 15 pontos e cria uma pontinha de esperança à reação – que, de qualquer forma, soa como impossível. São nove pontos para deixar o G-4 neste momento.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore