Os golaços costumam ser comuns no futsal. Só a coleção das pinturas de Falcão vale um filme. No entanto, o que o português Ricardinho fez neste sábado, durante as eliminatórias europeias para o mundial da modalidade, extrapola os limites da lógica. O lance do camisa 10, duas vezes eleito o melhor do mundo (e batendo Falcão na última votação, em 2014) é indescritível. Daqueles que só pareciam possíveis no Fifa Street.

A jogada espetacular aconteceu durante a derrota de Portugal para a Sérvia por 3 a 1. Ainda assim, valeu os aplausos da torcida sérvia, anfitriã da partida. É preciso assistir ao vídeo frame por frame para entender direito o que aconteceu. O camisa 10 pisa na bola. Puxa para a direita e depois para a esquerda, como em um elástico, mas levantando a bola. E, na sequência, já emenda o chapéu novamente para a direita, deixando o marcador no chão. Domina e fuzila de voleio, com a canhota, estufando as redes.

A reação de Gonçalo Alves, camisa 9 português, diz bastante sobre a incredulidade diante do lance fenomenal. Embora só inclua gols do futebol de campo no Prêmio Puskás, bem que a Fifa poderia abrir uma exceção.