O impacto de Bruno Fernandes no Manchester United é enorme. Por mais que a contratação do meia fosse interessante desde seu anúncio, dificilmente alguém imaginaria um benefício geral tão positivo. Coletivamente, os Red Devils passaram a funcionar melhor e ainda ganharam um protagonista. Nesta terça, o português fez mais uma boa atuação na visita ao Estádio Amex. Com dois gols de Fernandes, o time de Ole Gunnar Solskjaer derrotou o Brighton sem sobressaltos, por 3 a 0. Mason Greenwood foi outro que merece o reconhecimento, igualmente brilhante na definição das jogadas.

O Manchester United começaria a partida ditando o ritmo e empurrando o Brighton contra a defesa. O meio-campo auxiliava a trabalhar a posse de bola e os Red Devils também acionavam bastante o jogo pelas pontas. O primeiro gol quase veio com Bruno Fernandes, aos 12 minutos, em lance trabalhado que acabou esbarrando na trave após o tiro do português. Porém, não demoraria para o United tomar a dianteira, cinco minutos depois. Numa triangulação pela direita, Mason Greenwood recebeu a bola de Aaron Wan-Bissaka e avançou sem ser combatido. Pôde invadir a área e finalizar rasteiro.

Com a vantagem estabelecida, o Manchester United rodava a bola e gastava o tempo. Esperava uma brecha para ampliar e ela surgiu aos 29 minutos. O cruzamento da linha de fundo veio parar com Paul Pogba na entrada da área. O francês só rolou e Bruno Fernandes chegou batendo. Com um leve desvio, o português conseguiu superar o goleiro Mat Ryan. Era uma atuação muito tranquila dos Red Devils, que mandavam em campo e mal permitiram que o Brighton se aproximasse de sua área.

O Brighton voltou do intervalo com duas alterações, dando força ao setor ofensivo com Neal Maupay e Leandro Trossard, mas o Manchester United coroou sua grande exibição com um lindo gol. O contra-ataque foi de manual: Nemanja Matic começou a jogada com um lançamento soberbo para Greenwood na esquerda. O garoto arrancou e, na borda da grande área, cruzou rumo ao segundo pau. Encontrou Bruno Fernandes totalmente livre e o meia concluiu a jogadaça com uma ótima batida cruzada, de primeira, indefensável. Foi uma combinação perfeita entre velocidade e precisão.

Na sequência do segundo tempo, o Brighton adotou uma postura mais agressiva. Teve uma boa oportunidade em cobrança de falta ensaiada aos 15, mas o tiro de Trossard saiu ao lado da meta de David De Gea. Enquanto isso, também sobravam espaços aos contragolpes do United, mas eram pouco aproveitados. Bruno Fernandes, que havia feito o suficiente, deu lugar a Andreas Pereira aos 18. Durante a meia hora final, De Gea teve que permanecer em alerta. O goleiro voou para espalmar um tiro de Aaron Connolly e só torceu para que a batida de Trossard passasse ao lado da trave, antes de fazer outra defesaça contra Maupay. Somente nos últimos minutos é que o United buscou o quarto tento, mas Ryan segurou as pontas, especialmente ao rebater uma bomba desviada de Scott McTominay.

O Manchester United ocupa a quinta colocação, com os mesmos 52 pontos do Wolverhampton, mas vantagem no saldo de gols sobre os Lobos. Além disso, os Red Devils seguem a dois pontos de alcançar a zona de classificação à Champions – mas com uma partida a mais que o Chelsea, logo à sua frente. O Brighton, numa situação cômoda às suas ambições, é o 15°. Tem 33 pontos, a seis da zona de rebaixamento.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore