Se nesta temporada não pode sonhar com a classificação às copas europeias, o Girona deve se encher de orgulho por suas atuações contra os gigantes espanhóis. Durante o primeiro turno, a equipe já havia arrancado o empate contra o Barcelona no Camp Nou. Também deu trabalho ao Real Madrid na Copa do Rei, sobretudo no jogo de ida. E, neste domingo, os pequeninos conquistam uma vitória histórica, justamente quando sustentando uma sequência de dez rodadas sem vencer. Depois de terem batido os merengues em Montilivi há um ano e meio, desta vez a alegria se deu dentro do Estádio Santiago Bernabéu. É bem verdade que os anfitriões não entraram em campo com força máxima. Não é isso, porém, que anula a excelente exibição feita pelos catalães. Não se intimidaram após saírem em desvantagem, buscaram a virada no segundo tempo e seguraram a pressão dos madridistas. Emblemático triunfo por 2 a 1, que sublinha as qualidades desta equipe mesmo com a ameaça do rebaixamento, enquanto estraga os planos do Real no Campeonato Espanhol.

Santiago Solari optou por rodar a sua equipe e dar um descanso a parte dos titulares, após a intensa vitória sobre o Ajax na Champions. Enquanto Vinícius Júnior começou no banco de reservas, Marcelo voltou a figurar no 11 inicial. Durante os primeiros 20 minutos, o Girona manteve o equilíbrio e levou perigo à meta merengue, sobretudo com Cristhian Stuani. Por duas vezes o uruguaio parou em Thibaut Courtois. No entanto, o Real Madrid tinha controle da bola e logo começou a ameaçar a meta de Bono com frequência. O goleiro fez ótima defesa em chute de Toni Kroos e também parou Marco Asensio. Só não teria o que fazer aos 24 minutos, quando Casemiro abriu o placar. Após cobrança de escanteio, Karim Benzema tentou a primeira vez e parou em Bono. A sobra ficou de novo com Kroos, que mandou para a área e viu o volante cabecear para dentro.

O gol baqueou o Girona, com o Real Madrid desperdiçando a oportunidade de ampliar a diferença no final do primeiro tempo. Álvaro Odriozola deu um belo cruzamento pela direita e a bola só não entrou porque Benzema chegou centímetros atrasado. A participação dos laterais era efetiva e abria o caminho aos madridistas. Bono faria mais uma defesa em chute forte de Benzema, antes de Marcelo ter um gol anulado pouco antes do intervalo. O veterano recebeu de Casemiro e mandou no cantinho, mas estava impedido.

O Real Madrid continuou em cima durante os primeiros minutos da etapa complementar, mas errava o alvo em demasia. E logo o Girona cresceria na partida, impulsionado especialmente pelas substituições ofensivas realizadas pelo técnico Eusebio Sacristán. Aos 13 minutos, Aleix García já tinha perdido um lance incrível, ao ficar com o gol escancarado após boa intervenção de Courtois e bater por cima. Não faria tanta falta assim. Cinco minutos depois, Stuani cabeceou uma bola na trave e, no rebote, Douglas Luiz foi travado por Sergio Ramos, com a bola batendo no braço do zagueiro. Pênalti que Stuani converteu.

Vinícius Júnior já tinha entrado antes do empate e Gareth Bale foi acionado logo na sequência. Mesmo assim, era o Girona quem se sentia em casa no Bernabéu. Portu carimbou a trave mais uma vez, antes de garantir a virada aos 29. Após uma bola roubada de Douglas Luiz no meio-campo, Anthony Lozano chutou cruzado e não passou por Courtois, mas aproveitar a sobra mais uma vez foi essencial e seu companheiro completou de cabeça para dentro. O Real Madrid acordaria a partir de então. Vinícius Júnior aparecia em suas arrancadas pela esquerda, embora não estivesse com o pé calibrado. Além disso, Bono vinha muito bem na partida, com boas defesas e saídas providenciais. E como se o drama não bastasse, Sergio Ramos terminou expulso. Em um lance no ataque, o capitão tentou a bicicleta e foi punido com o segundo amarelo pelo jogo perigoso. Mesmo com 10, os merengues seguiram pressionando e a melhor chance veio em uma cabeçada de Courtois (!!!), que seguiu ao lado da trave. Não haveria tempo para o milagre.

O resultado recoloca o Real Madrid na terceira colocação de La Liga. O time soma 45 pontos, agora dois a menos que o Atlético de Madrid e vendo o Barcelona abrir nove. A vantagem obtida no dérbi madrileno acabou desperdiçada, enquanto o tropeço ainda quebra a boa sequência que o time de Santiago Solari vivia nas últimas semanas. O Girona, por sua vez, respira na luta contra o rebaixamento. Chega aos 27 pontos, subindo ao 15° lugar, a quatro pontos do Z-3. E terá um triunfo para relembrar por toda a sua história.