O futebol da Atalanta dá ao seu torcedor o direito de sonhar em brigar pelo scudetto

Time de Bérgamo pratica o melhor futebol da Itália desde a temporada passada e começou a temporada dando sinais que pode seguir brilhando

Graças ao seu apoio, as colunas das cinco grandes ligas da Europa estão de volta e a Fuoriclasse traz informações e análises sobre o futebol italiano. Faça parte do nosso financiamento coletivo no Apoia.se e nos ajude a bater mais metas.

Quando a temporada 2018/19 terminou, parecia que a Atalanta tinha feito um pequeno milagre. O time de Gian Piero Gasperini terminou em terceiro lugar na tabela, à frente da Internazionale, embora com o mesmo número de pontos. Foi o melhor ataque da temporada italiana, com 77 gols. Naturalmente, surgiram dúvidas se seria possível repetir essa temporada incrível. Foi possível. No ano seguinte, 2019/20, foi brilhante, terminou em terceiro lugar e outra vez com o melhor ataque, desta vez com 98 gols, e o bônus de ter ido às quartas de final da Champions League. Será possível ir além? O início da Dea nesta temporada dá ao torcedor o direito de sonhar. Mais do que duas vitórias em dois jogos, foram duas apresentações incontestes comandadas por um jogador que vive o auge da carreira: Papu Gómez.

[foo_related_posts]

A atual temporada começou com muitas mudanças na Itália. Maurizio Sarri foi campeão, mas deixou o cargo na Juve. Para surpresa geral, o escolhido para substituí-lo foi o inexperiente Andrea Pirlo, de 41 anos, que tem seu primeiro trabalho como treinador. Por isso, a dominância da Velha Senhora está em questão. Será possível manter o amplo domínio do futebol local com um novato, ainda que com um elenco praticamente igual ao dos anos anteriores?

A Inter entra no seu segundo ano com Antonio Conte, um técnico reconhecidamente vencedor, ainda que igualmente encrenqueiro. O elenco reforçado do time de Milão o credencia para brigar pelo topo e quebrar a série de nove títulos seguidos da Juventus. É a aposta mais óbvia para ser a concorrente para o scudetto. Os dois primeiros jogos dos nerazzurri na Serie A reforçaram isso: jogou bem e conseguiu vitórias contra Fiorentina e Benevento.

A Atalanta de Gian Piero Gasperini, porém, mostra um futebol que se impõe para ser considerada uma candidata. Nesta rodada de meio de semana – que f oi disputado o jogo adiado da primeira rodada -, a Atalanta passou por cima da Lazio, mesmo jogando em Roma. A vitória foi só um dos aspectos do que se viu em campo no Estádio Olímpico.

A Lazio é um time forte, qualificado, um dos ataques mais perigosos da liga e criou chances para marcar. Os laziales poderiam ter feito seu gol. Não fizeram. A Atalanta foi implacável. A vitória por 4 a 1 mostrou um time mais preparado para lidar com a pressão do jogo, soube apertar os pontos de pressão da Lazio para arrancar os gols e criar uma vantagem que se tornou irreversível já no começo do segundo tempo.

O futebol que o time de Gasperini mostrou é uma demonstração que a equipe pode jogar tão bem quanto a temporada passada. Melhor ainda: com mais opções no elenco. Os reforços mantiveram a linha do clube nos últimos anos, aproveitando boas oportunidades e recheando as opções, como mostramos por aqui. Vale lembrar que o time ainda sente falta de Josip Ilicic, um dos jogadores mais importantes do sistema ofensivo.

A bola que tem jogado Papu Gómez o credencia a ser mais uma vez destaque e conduzir a Atalanta a voos mais altos. O scudetto, hoje, é só um sonho. São duas rodadas e a Atalanta ainda tem muito o que jogar para ser, de fato, uma candidata a conquistar a taça. Provavelmente só teremos uma ideia disso na virada do turno.

De qualquer forma, é bom ficar de olho. Ainda que a Inter tenha um elenco forte, com um técnico experiente e a Juventus seja a força dominante, é a Atalanta quem joga mais bola. E não é de hoje. Na temporada passada, algum grau de irregularidade fez com que o time não tivesse a chance de brigar pelo título. Se esse problema for corrigido, a Dea pode tentar ir além da terceira posição conquista nas duas últimas temporadas.

Fuoriclasse

– A Lazio tomou uma traulitada, é verdade, mas apesar do resultado ser muito sonoro, o time não teve uma atuação tão ruim. Não esteve à altura da competitividade da Atalanta, mas Simone Inzaghi pode ajustar o time para cometer menos erros. O time ainda tem um potencial interessante.

– Achraf Hakimi chegou voando na Inter. O time claramente deu um salto de qualidade com a saída de Antonio Candreva, que foi para a Sampdoria, e a chegada do marroquino, que estava no Borussia Dortmund. Titular pela primeira vez no jogo desta semana, adiado da primeira rodada, o ala brilhou e foi um dos destaques da Inter. Conte chegou a dizer que o ala “parece feito para jogar na ala direita do nosso esquema”.

– Outro destaque da Inter foi Lukaku, com dois gols. Já soma três no Campeonato Italiano e pinta já como candidato a artilheiro. Conte disse que gosta de ver esse time jogar – e um elogio de Conte é algo raro, pelo grau de exigência e chatice do treinador. A Inter de fato jogou bem, em que pese que no primeiro jogo, contra a Fiorentina, tomou um sufoco em alguns momentos.

– Roma e Juventus ficaram em um empate que ficou melhor do que a encomenda, pelo que foi o jogo. Com um a menos, a Velha Senhora arrancou dois gols com Cristiano Ronaldo para salvar um pontinho. O desempenho do time ficou bem aquém do esperado. Vale lembrar que a Roma tinha empatado por 0 a 0 na primeira rodada com o Verona (que depois virou 3 a 0 para o time do Veneto pela escalação irregular de Diawara).

– O Napoli de Gattuso tirou a barriga da miséria no fim de semana passado. Os 6 a 0 diante de um incapaz Genoa deixaram uma ótima impressão. Hirving Lozano, que não tinha muito espaço na temporada passada, foi muito bem, assim como o já consagrado Dries Mertens. Os times de Gattuso costumam ter problemas para fazer gols, mas ao menos dessa vez o time começa com duas boas vitórias.