O Fortaleza soube neutralizar o Galo e nem com um a menos deixou de buscar a heroica vitória no Castelão

O Fortaleza tinha uma partida dificílima no Castelão: recebia o líder Atlético Mineiro, que buscava manter sua confortável vantagem no topo do Brasileiro. Não era a equipe completa do Galo, embora ainda recheada de ótimos jogadores. E o Leão do Pici não quis nem saber, para arrancar uma vitória heroica, até mais dura do que se imaginava. Os tricolores jogaram com um a menos durante todo o segundo tempo e, mesmo assim, derrotaram os alvinegros por 2 a 1. O herói foi Bruno Melo, que anotou o gol decisivo aos 40 da etapa complementar, com a cabeça enfaixada após sofrer uma concussão na semana anterior.

A partida teve o Fortaleza levando apuros ao Atlético logo nos primeiros minutos, com ataques rápidos, embora o duelo tenha se desenvolvido do outro lado do campo. Como era de se esperar, o Galo pressionava e mantinha a posse de bola ofensiva. Mas o Leão do Pici fazia muito bem seu jogo, ao fechar os espaços e mal permitir chances aos visitantes. No máximo, tentavam chutes de longe, pouco para ameaçar a meta de Felipe Alves.

O jogo se incendiou realmente a partir dos 37 minutos. Foi quando o Fortaleza abriu o placar.  Numa saída de bola errada, a defesa do Atlético deu mole e permitiu que Tinga desarmasse. Mesmo cercado, o lateral conectou com David, livre pela esquerda. Então, o atacante não teve muito trabalho para chutar cruzado, no contrapé de Éverson. O Leão do Pici só não teve tempo o suficiente para desfrutar da vantagem. O volante Felipe cometeu uma falta dois minutos depois e recebeu o segundo amarelo, numa decisão dura da arbitragem.

Rogério Ceni não recompôs a marcação na sequência, apostando ainda mais no bom trabalho de Ronald na cabeça de área, e preferiu tirar o próprio David, que sentia lesão, para colocar Yuri César no ataque. E o Galo não demorou a aproveitar a vantagem numérica, com o empate aos 42. Mariano cruzou, Sasha deu uma casquinha na bola e Hyoran teve espaço na área. Dominou e bateu no canto de Felipe Alves. A partir daquele momento, o jogo ficava tenso, inclusive com desentendimentos à beira do campo. Mas era de se imaginar que os atleticanos viriam com a faca entre os dentes para buscar a virada.

Na volta ao segundo tempo, Fábio Santos deu lugar a Marquinhos no Atlético. Já o Fortaleza apostou em Osvaldo na vaga de Romarinho. Era uma formação mais veloz, contra um adversário que concentrava mais sua força ao ataque. E os primeiros minutos seriam difíceis aos tricolores. O Galo esteve a ponto de marcar o segundo duas vezes antes dos 10. Felipe Alves fez grande defesa em arremate de Keno e agradeceu também a chance perdida por Marquinhos, com a meta aberta na pequena área. Porém, aos poucos, os anfitriões voltaram a acertar a marcação e a escapar nos contragolpes.

O aviso viria com Yuri César, em ótima jogada. O garoto avançou pelo meio e arriscou de longe, anotando um lindo gol ao Fortaleza. Entretanto, o lance seria anulado por impedimento. A partida era pegada e com cartões frequentes, sem que o Atlético criasse com tanta qualidade. Foi neste momento que Bruno Melo entrou na lateral. O defensor estava com a cabeça enfaixada, por conta de um choque sofrido na decisão do Campeonato Cearense.

O Galo tentava, mas Felipe Alves voltou a aparecer quando Sasha buscou o canto. E o lance decisivo viria aos 41. Depois de um cruzamento rechaçado pela defesa, Osvaldo mandou novamente a bola na área e Bruno Melo testou no segundo pau, mandando no cantinho. Era o gol da vitória. Desorganizado neste fim, o Atlético não faria muito pelo empate. Mais provável foi o terceiro do Leão do Pici, mas Éverson brecou Yuri César. Já ao apito final, mais discussão em meio ao clima elétrico entre os dois times, sobretudo na área técnica.

A vitória é imensurável ao Fortaleza. Enfatiza mais uma vez o excelente trabalho de Rogério Ceni, com uma equipe que se defendeu muito bem, mas não deixou de atacar e de buscar a vitória nem com um homem a menos. Após estagiar com Jorge Sampaoli no Sevilla, o ex-goleiro mostrou como conhece as estratégias do argentino e pode superá-las. O Leão do Pici fechou a quarta-feira na nona colocação do Brasileiro, com 20 pontos. Já o Atlético permanece na liderança, mas vê sua vantagem diminuir para três pontos, estacionado nos 27.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore