O Fluminense que vive uma situação claudicante no Campeonato Brasileiro passa longe de ser o mesmo que se destaca na Copa Sul-Americana. Os tricolores vivem uma grande campanha no torneio continental e sua ofensividade dá resultado. Nesta terça, a equipe ratificou sua classificação às quartas de final com mais uma vitória em cima do Peñarol. Depois do triunfo em Montevidéu, os cariocas não demoraram a abrir o caminho e conquistar um resultado categórico em cima dos aurinegros. O garoto Marcos Paulo foi o destaque no triunfo por 3 a 1, que garante um respiro a Fernando Diniz, ainda que não apague outras preocupações do Flu.

A vitória por 2 a 1 no Uruguai permitiu que o Fluminense entrasse tranquilo no Maracanã. E o cenário se tornou ainda melhor logo no primeiro minuto, quando Igor Julião fez a jogada para Marcos Paulo completar de cabeça. Os tricolores mantinham a posse de bola, enquanto o Peñarol tentava adiantar a marcação. Mas, depois de uma boa defesa de Kevin Dawson em arremate de Pedro, o centroavante contribuiu para que a classificação fosse praticamente carimbada aos 25. Com um lindo passe de calcanhar, lançando a bola à frente, Pedro habilitou Yony González, que ampliou a diferença.

Jogando de maneira intensa, o Fluminense teve outras duas chances de marcar o terceiro antes do intervalo, com Marcos Paulo, enquanto Muriel faria boa defesa para garantir a diferença. E, depois que o time saiu aplaudido para os vestiários, a pressa do garoto motivou a festa logo na volta ao segundo tempo. Aos dois minutos, Ganso serviu Caio Henrique e o lateral parou em Dawson. No rebote, Marcos Paulo guardou o seu segundo. Precisando de quatro gols, o Peñarol só conseguiu descontar aos 24, com Lucas Viatri aproveitando a sobra de uma bola no travessão. Mesmo reduzindo o ritmo, o Flu pôde celebrar uma noite excelente ao clube. Os aurinegros estiveram longe de ameaçarem a classificação.

A campanha do Fluminense tem peso. Depois da classificação sobre o Antofagasta, os tricolores despacharam gigantes continentais como o Atlético Nacional e o Peñarol. Que a fase dos oponentes não fosse das melhores, não é isso que refuta as atuações emblemáticas do Flu. Agora, devem encarar um desafio diferente nas quartas de final, muito provavelmente contra o Corinthians, que não deve se abrir tanto à intensidade dos cariocas. Considerando o chaveamento da competição, tende a ser um embate importante nos próprios rumos do título.