O Bayern Munique conquistou a Bundesliga 2012/13 de maneira irrepreensível. Líder de ponta a ponta, campeão com a maior antecipação, recordista histórico em vitórias e em pontos. Uma campanha incomparável, que terminou com um incomum placar apertado. Os bávaros precisaram suar bastante para derrotar o Borussia Mönchengladbach por 4 a 3. Triunfo emocionante, que serviu para consagrar ainda mais Franck Ribéry, o craque do campeonato.

A partida no Borussia Park começou de maneira bastante atípica para o Bayern. Em 11 minutos de jogo, Manuel Neuer já havia sofrido três gols – algo que, em um jogo completo, só havia acontecido uma vez nesta temporada. Entretanto, Ribéry apareceu para resgatar os bávaros. Deu dois ótimos passes para os gols de Javi Martínez e Arjen Robben, além de ter balançado as redes duas vezes. No segundo tento, um voleio belíssimo, digno do momento mais célebre de seu mentor e amigo pessoal, Zinedine Zidane.

Ribéry foi mais fantástico do que nunca nesta Bundesliga, em uma trajetória que já tinha acumulado atuações memoráveis. Disputou 27 das 34 partidas, somando 10 gols e 14 assistências. Só ficou de fora do time quando se lesionou e, nos três jogos em que começou no banco, o Bayern já tinha encaminhado a reconquista da Salva de Prata. Foi o líder do time em assistências, passes para finalização, faltas sofridas e dribles. Esteve entre os três melhores em chutes, cruzamentos e enfiadas de bola.

Contratado junto ao Olympique de Marseille por € 25 milhões, Ribéry está no Bayern desde a temporada 2007/08. Ao longo destes seis anos, o francês enfrentou diversos problemas de lesão (29, ao todo) e teve lidar com polêmicas extracampo. Passou por alguns momentos de baixa e chegou a ter sua venda especulada para outros grandes clubes europeus. Porém, foi bancado pelos bávaros e retribuiu a confiança da melhor maneira possível.

O título da Bundesliga 2012/13 é o décimo de Ribéry em Munique. Como prova de reconhecimento, foi eleito pela revista Kicker o melhor jogador da competição, no prêmio mais conceituado entregue na Alemanha. Finalista da Liga dos Campeões pela terceira vez, pode finalmente se tornar campeão europeu. Um requisito extra para que seja considerado, cada vez mais, um dos grandes craques da história do Bayern.