O Estudiantes pode até contar com um grande palco para mandar seus jogos, o Estádio Único Ciudad de La Plata, onde realmente viveu momentos felizes desde a década passada. No entanto, a terra prometida dos pincharratas fica em outro local. O Estádio Jorge Luis Hirschi é a cancha característica dos alvirrubros, que abrigou campanhas históricas e amedrontou adversários por todo o continente. Inaugurado originalmente em 1907, o estádio acabou demolido em 2007, para ser reconstruído. E depois de obras que se alongaram por mais de uma década, os alvirrubros finalmente puderam reinaugurar sua casa neste final de semana. Uma festa que representou um retorno às próprias raízes. A partir de agora, é lá que o time mandará as suas partidas.

Ao longo dos últimos anos, o Estudiantes procurou viabilizar as obras de diferentes maneiras. Criou planos de sócios, recebeu doações de torcedores, vendeu outras propriedades, hipotecou sua sede, pegou empréstimos. Também precisou de licenças especiais durante o processo e mudou conceitos no meio do caminho, até chegar ao projeto final. Mas resultado é bastante satisfatório, como bem se notou pela alegria dos torcedores.

O novo estádio possui capacidade para 30 mil espectadores. É moderno, com novíssimas estruturas, mas sem perder sua identidade original. Enquanto há camarotes de vidro em uma das laterais, as arquibancadas são bastante íngremes, e sem divisórias em relação ao campo. A praça esportiva oferece museu, bar temático, pátio gastronômico, lojas comerciais, salas administrativas e até mesmo um ginásio poliesportivo. Também há uma integração com a área verde ao redor e atributos sustentáveis. Porém, mais importante que tudo isso, o local pode servir novamente como alçapão aos pincharratas. Inaugura junto uma nova era à agremiação.

A peregrinação até o novo Jorge Luis Hirschi começou na noite de sexta-feira. A torcida encheu o Ciudad de La Plata durante a vitória por 1 a 0 sobre o Talleres, pelo Campeonato Argentino. Foi a despedida de um lugar que também marca a história alvirrubra, especialmente pelo título na Libertadores de 2009. Depois disso, uma caravana com milhares de torcedores tomou as ruas de La Plata. Os fanáticos realizaram um belíssimo banderazo, com muitos fogos de artifício e sinalizadores. Festa gigantesca que abria um final de semana inesquecível. O clube realizou um grande show para iniciar as comemorações pela inauguração.

A partir deste sábado, o estádio abriu os seus portões. Recebeu centenas de torcedores e antigos ídolos, que puderam visitar as instalações. Mas o melhor ficaria para a noite, com a primeira partida no local e um show de luzes. Chamou bastante atenção a criação de um gigantesco leão holográfico, que caminhou sobre as tribunas e provocou uma cena impressionante. Impôs respeito, como os pincharratas desejam.

O Estudiantes organizou um jogo festivo, reunindo antigos atletas e o elenco feminino – treinados por Alejandro Sabella e Miguel Ángel Russo. Estiveram presentes antigos campeões dos quatro títulos pincharratas na Libertadores, com os veteranos do tricampeonato de 1968 a 1970 entre os convidados de honra. Também houve um desfile com o troféu do Mundial Interclubes de 1968, conquistado sobre o Manchester United. Já um momento emotivo ocorreu com a apresentação de uma estátua a Carlos Bilardo, grande símbolo dos alvirrubros, que se encontra em condições delicadas de saúde.

“Obrigado por virem. É emocionante vê-los aqui e que possam desfrutar esse retorno, que é um sonho e um anseio depois de tudo o que aconteceu. Aqui se formaram famílias. Isso não é somente da gestão que me acompanha, o verdadeiro caminho começou em 1999 e seguiu com outros três presidentes. Tivemos a sorte de terminar a obra. Sentimos felicidade e amor por um sonho que se concretiza. Esse não é um ponto de chegada, mas de partida, para muitos sonhos que vêm”, declarou o ídolo Juan Sebastián Verón, atual presidente do Estudiantes.

Na noite deste domingo, outra leva de torcedores ocupará o estádio. Os jogadores do elenco profissional poderão receber os aplausos da torcida. Também estão previstos novos shows musicais e um outro amistoso reunindo veteranos.

A primeira partida oficial do Estudiantes no novo Jorge Luis Hirschi acontecerá no final do mês, pelo Campeonato Argentino. A equipe comandada por Gabriel Milito enfrentará o Atlético de Tucumán em 30 de novembro. Será o primeiro compromisso no local desde 2005. Os pincharratas vêm de quatro vitórias consecutivas na Superliga e estão na briga pelas primeiras posições. Ocupam o quinto lugar, com 22 pontos, a três do líder Lanús – embora Boca Juniors e River Plate possam abrir cinco de vantagem, caso vençam neste domingo. De qualquer maneira, os alvirrubros estão em condições de buscar ao menos uma vaga na Libertadores de 2021. O retorno ao torneio continental seria outro marco à nova era.