O Equador celebrou uma goleada inédita e histórica pelas Eliminatórias, ao atropelar a Colômbia por 6 a 1

O Equador começou as Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022 como uma grata surpresa. Fez boas apresentações durante as primeiras rodadas, com destaque à vitória por 4 a 2 sobre o Uruguai. Nesta terça-feira, ainda assim, La Tri extrapolou e conquistou uma goleada histórica no Estádio Casa Blanca, igualando sua maior vitória em partidas oficiais. Os equatorianos trataram a Colômbia como um saco de pancadas qualquer e golearam por 6 a 1 em Quito. Foi uma excelente atuação do time de Gustavo Alfaro, com força no jogo aéreo e velocidade pelas pontas. De qualquer maneira, a fragilidade da marcação colombiana também corresponde ao placar elástico.

O começo efetivo do Equador condicionou o jogo e fez diferença à goleada. O primeiro gol veio aos sete minutos, em uma cobrança de falta que pipocou na área, até Robert Arboleda mandar para dentro. Dois minutos depois, saiu o segundo gol. Após o tiro de meta cobrado pelo colombiano Camilo Vargas, Xavier Arreaga rebateu com força e mandou a bola nas costas da defesa visitante. Ángel Mena acelerou e aproveitou o espaço para ampliar. O controle  da partida ficava nas mãos dos equatorianos.

A Colômbia errava demais em suas ações. A presença do trio de ataque formado por James Rodríguez, Duván Zapata e Luis Díaz era insuficiente para dar qualidade aos Cafeteros. A equipe até melhorou por volta dos 20 minutos, mas sem conseguir romper a marcação. James e Jefferson Lerma bateriam para fora, enquanto Zapata pararia em defesa do goleiro Alexander Domínguez. Entretanto, antes do intervalo, o Equador pisou no acelerador novamente para ampliar o marcador e encaminhar a vitória.

O terceiro gol equatoriano, aos 32, teve nova participação de Ángel Mena. O armador aproveitou o corredor pela esquerda e cruzou para Michael Estrada completar na área. Já aos 39, a frouxidão da marcação no lado direito colombiano permitiu o quarto. Depois do cruzamento de Gonzalo Plata, Arboleda escorou de cabeça e Arreaga emendou às redes, na pequena área. Um sopro de esperança surgiu à Colômbia nos acréscimos, graças a um pênalti sofrido por Zapata que James converteu. A reação dos visitantes, todavia, não passaria disso.

Na volta ao segundo tempo, a quem esperava uma pressão da Colômbia, o que se viu foi o Equador se deleitando com os espaços. Estrada finalizaria com perigo, antes que Moisés Caicedo exigisse defesa de Vargas. La Tri era mais perigosa nos contragolpes e Estrada teve um tento anulado aos 30, por ligeiro impedimento. Já aos 33, ninguém conseguiu evitar a pintura de Gonzalo Plata, no quinto tento dos anfitriões. O meia pedalou, tabelou e acertou um lindo chute no cantinho. Plata ainda foi expulso com o segundo amarelo durante a comemoração. Nada que diminuísse o ímpeto dos equatorianos, que ainda seguiam em busca do sexto gol. Ele veio nos acréscimos, em cobrança de falta fechada de Pervis Estupiñán que entrou direto.

O Equador chega aos nove pontos nas Eliminatórias e passará mais uma rodada na zona de classificação à Copa de 2022. Merece elogios pelo futebol vertical que apresenta, embora precise assimilar as lições pelo bom início que não se manteve no qualificatório de 2018. Já a Colômbia sofreu sua pior derrota por Eliminatórias desde os 6 a 0 aplicados pelo Brasil em 1977. Os Cafeteros já vinham em crise pelos 3 a 0 do Uruguai na rodada anterior e tem a pior defesa da competição, com 11 gols sofridos. A pressão recai sobre Carlos Queiroz, com o time somando apenas quatro pontos e já se distanciando do G-4.

https://www.youtube.com/watch?v=Ru6zkQZutCk

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore