A competitividade na Bundesliga não depende apenas de uma redução do abismo entre Bayern de Munique e a concorrência. Os oponentes precisam de mais consistência e, por mais que tenha bons reforços para esta temporada, o Borussia Dortmund voltou a deixar desconfianças ao sofrer sua primeira derrota na campanha. Os aurinegros vinham de boas atuações e visitavam o Augsburg na WWK Arena. A equipe de Lucien Favre teve amplo domínio da partida e jogou no campo de ataque o tempo todo, mas viu os anfitriões buscarem a vitória com mais eficiência. O triunfo por 2 a 0 levou ao delírio os 6 mil presentes nas arquibancadas.

O Borussia Dortmund começou a partida se colocando no campo de ataque, como era de se esperar. O Augsburg tinha dificuldades em aliviar a pressão e afastar o perigo, mas isso não fazia com que os aurinegros fossem tão incisivos, desperdiçando alguns lances cara a cara. A melhor tentativa, de Axel Witsel, parou no goleiro Rafal Gikiewicz. Com o tempo, o sufoco passou e os bávaros começaram a encontrar os caminhos para atacar. E o BVB também indicaria certo descontrole emocional, especialmente aos 30, durante uma discussão entre Erling Braut Haaland e Jeffrey Gouweleeuw que rendeu um amarelo para cada lado.

O primeiro gol do Augsburg saiu aos 40 do primeiro tempo, em mais um sinal da fragilidade defensiva do Dortmund. Daniel Caligiuri cobrou uma falta lateral e ninguém acompanhou Felix Uduokhai, que cabeceou às redes, enquanto Roman Bürki ficava pelo meio do caminho. Antes do intervalo, o BVB tentou recobrar o prejuízo. Foi ainda mais agressivo e Haaland estava a ponto de marcar na pequena área, mas Gikiewicz fez mais uma defesa importante nos acréscimos.

A postura do Dortmund não mudou para a segunda etapa, mas o Augsburg se sentia mais confortável para se proteger e partir aos contra-ataques. As ameaças logo apareceram e o segundo gol nasceu aos nove minutos, num contragolpe. Florian Niederlechner deu um grande passe por cima da zaga e Daniel Caligiuri saiu de frente para Bürki, tocando por baixo do goleiro. A missão dos aurinegros se tornava mais difícil e, por isso, Lucien Favre mandou a campo Marco Reus e Julian Brandt nos lugares de Julian Bellingham e Raphaël Guerreiro. Era um time claramente mais ofensivo, mas que não surtiu resultado.

A marcação compacta do Augsburg funcionou muito bem, com o time empurrado pela barulhenta torcida presente na WWK Arena. O time da casa tinha mais espaços para anotar o terceiro e levou perigo em alguns momentos, sobretudo com Caligiuri e Carlos Gruezo. Mesmo assim, o Dortmund não desistiu. E se veria um pouco mais frustrado nos cinco minutos finais, quando Gikiewicz voltou a aparecer, com defesas importantes diante de Mats Hummels e Haaland. O BVB terminou a tarde com 17 finalizações e 80% de posse. Nada tão efetivo quanto os bávaros.

O Augsburg é o surpreendente líder da Bundesliga, com seis pontos, após ter vencido o Union Berlim na estreia. Ainda aguarda os outros jogos para saber sua real posição, mas apenas Bayern de Munique, Freiburg e Hoffenheim podem alcançá-lo – sendo que Hoffe e Bayern se pegam no domingo. Já o Dortmund fica com três pontos, desperdiçando oportunidades em uma corrida que não permite erros.

Augsburg x Dortmund (Fonte: WhoScored)

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore