O recomeço da Bundesliga indicou um Borussia Dortmund ainda mais forte nas duas primeiras rodadas. Com o dérbi contra o Schalke 04 logo de cara, os aurinegros conquistaram duas boas vitórias e pareciam cada vez mais prontos a brigar pelo título. O Bayern de Munique, por outro lado, não reiniciou o campeonato em sua máxima aceleração (mesmo vencendo as duas) e poderia ter dificuldades na visita ao Signal Iduna Park nesta terça-feira, em duelo decisivo aos rumos da Salva de Prata. Os rivais produziram um embate em altíssimo nível, com boa intensidade. Mas, no fim, os bávaros se mostraram mais prontos a botar a faixa no peito outra vez. Sem a pressão da Muralha Amarela, foram mais seguros ao longo dos 90 minutos e contaram com um lampejo de Kimmich, encobrindo Bürki, para vencer por 1 a 0. Agora, a vantagem dos líderes é de sete pontos.

O Borussia Dortmund entrou em campo ainda com desfalques importantes, mas repetindo a equipe que enfrentou o Wolfsburg. Jadon Sancho, Axel Witsel e Emre Can começaram apenas no banco de reservas, sem as melhores condições físicas. Já na linha de frente, Lucien Favre repetia o trio formado por Thorgan Hazard, Julian Brandt e Erling-Braut Haaland. Já no Bayern, a única novidade em relação à equipe que derrotou o Eintracht Frankfurt no final de semana era a entrada de Serge Gnabry no lugar de Ivan Perisic.

A bola mal precisou rolar para ficar bastante claro como seria uma partida intensa. A primeira chance do Dortmund veio com menos de um minuto. Após uma saída ruim de Manuel Neuer, Haaland pegou a bola fora da área e mandou por baixo das pernas do goleiro. Para a sorte do Bayern, Jérôme Boateng apareceu em cima da linha para salvar. O ritmo dos aurinegros era altíssimo e a equipe continuava a acelerar em suas investidas. Brandt testou Neuer e Raphaël Guerreiro teve um tento bem anulado pela arbitragem antes dos dez minutos.

O Bayern estava acuado, mas mais por méritos do Dortmund do que por sua falta de iniciativa. Os bávaros tentaram equilibrar a partida e logo se imporiam mais no campo de ataque. A primeira oportunidade veio com Robert Lewandowski, mas Roman Bürki salvou a batida rasteira do artilheiro. Aos poucos, o time de Hansi Flick sitiou o campo de ataque e passou a rondar a área aurinegra, trabalhando bem os passes. Lukasz Piszczek também salvou uma bola em cima da linha, no arremate de Gnabry, e Bürki voltaria a aparecer para evitar o tento de Kingsley Coman. Os dois times não davam respiro.

Com o posicionamento avançado dos visitantes, o Dortmund ganhava campo para explorar os contra-ataques. As arrancadas de Haaland eram bastante acionadas, mas a defesa do Bayern conseguia competir com a velocidade do prodígio e evitava tiros perigosos contra a meta de Neuer. Era um ótimo trabalho de proteção dos bávaros, que limitavam os aurinegros a cruzamentos sem tanto risco. Por volta dos 30 minutos, o clássico ficaria mais travado. Até que o Bayern desse um gás pouco antes do intervalo.

O primeiro aviso saiu dos pés de Leon Goretzka, mas Bürki defendeu. Já aos 43 minutos, nasceu o gol da vitória. O Bayern realizou uma ótima troca de passes na entrada da área, que envolveu a marcação do Dortmund e encontrou espaços. Ainda assim, os méritos são todos de Joshua Kimmich. O meio-campista percebeu a posição adiantada de Bürki e bateu por baixo da bola, para encobrir o goleiro. O suíço ainda tentou se recuperar, mas foi com a mão mole demais e não conseguiu evitar o capricho do adversário. Mais constantes durante o primeiro tempo, os bávaros saíam com a vantagem merecida.

Na volta para o segundo tempo, Favre aproveitou seu banco. Colocou Can e Sancho nos lugares de Thomas Delaney e Brandt – com a saída questionável do armador, diante de suas boas atuações neste segundo turno da Bundesliga. Com as mudanças, o Dortmund tentou alterar sua postura e pressionar no campo de ataque. Todavia, o Bayern era mais agressivo e quase fez o segundo aos oito minutos. Bürki pegou a finalização de Goretzka no cantinho e depois Mats Hummels travaria Lewandowski. Do outro lado, Haaland tentou, mas o possível empate desviou no cotovelo de Boateng. Com o zagueiro de costas, o árbitro não marcou nada.

A partida ficaria menos fluída durante a etapa complementar, com o Bayern mais resguardado, protegendo sua vantagem. O Dortmund tinha novas armas ofensivas, mas sem conseguir criar. Haaland teve outra chance em cruzamento venenoso de Sancho, mas Neuer acompanhou a bola passar. E o norueguês não demorou a sair de campo. Mancando, deu lugar a Giovanni Reyna. Já os bávaros botariam Perisic no lugar de Coman. Os 15 minutos finais reservariam a pressão final dos aurinegros.

O Dortmund bem que tentou. Empurrou o Bayern contra a parede, arriscou algumas vezes, buscou os espaços. De qualquer maneira, não seria uma atuação suficiente para garantir o empate. Hazard apareceria em boas condições, mas o lance perdido pelo belga terminou anulado por impedimento, enquanto Neuer se desdobrou para fazer a defesa em pancada com curva de Mahmoud Dahoud. Os bávaros até poderiam matar o clássico do outro lado e Lewandowski vislumbrou isso, mas seu chute colocado bateu na trave de Bürki aos 38. Já nos últimos instantes, os aurinegros sequer seguiram a imposição e permitiram aos líderes administrarem sua vitória, com algumas escapadas. Gosto amargo no vazio Signal Iduna Park.

O Bayern de Munique ganha uma boa vantagem na liderança da Bundesliga. Os bávaros, que poderiam ver os aurinegros encostarem em caso de derrota, agora abrem sete pontos de diferença. Chegam aos 64, com 13 vitórias e um empate nas últimas 14 rodadas. Já o Dortmund revive seu pesadelo e perde o embalo recente, após seis triunfos consecutivos na liga. Com 57 pontos, os aurinegros podem ver o RB Leipzig tomar a segunda posição nesta quarta, caso os Touros Vermelhos derrotem o Hertha Berlim na Red Bull Arena. O octa se tornou bem mais palpável ao Bayern.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore