O cumprimento de Guillermo Barros Schelotto e Marcelo Gallardo no centro do campo pode soar atual, mas havia feito parte do protocolo há 14 anos. Os atuais treinadores de Boca Juniors e River Plate, em 2004, eram os capitães das equipes. Dois líderes no confronto mais importante até então, pelas semifinais da Copa Libertadores. Com a definição da decisão continental de 2018, o duelo incendiário da década passada volta à memória. Ressalta um dos momentos mais marcantes do clássico, sobretudo pelo desfecho, com Carlos Tevez imitando a galinha em pleno Monumental e garantindo a disputa por pênaltis, que valeu a classificação dos xeneizes à final.

Nas próximas semanas, falaremos mais sobre estes jogos. Mas vale lembrá-los de uma maneira lúdica: o documentário ‘La Película’, produzido pela televisão argentina, recontando a história dos jogos com ares de épico. Em noites cheias de expulsões e confusões, o Boca venceu por 1 a 0 na Bombonera e o River deu o troco com os 2 a 1 em Núñez. Em tempos nos quais os gols fora de casa não valiam como critério de desempate, os boquenses asseguraram o triunfo por 5 a 4 na marca da cal, graças a Pato Abbondanzieri. Perderam a decisão para o Once Caldas, mas o orgulho por aquele confronto permanece.

Abaixo, a versão completa do filme e uma edição mais enxuta: