O Colo-Colo começou 2020 comemorando um título de 2019 em cima de seus maiores rivais. Nesta quarta-feira, a Copa Chile da temporada passada teve seu desfecho. Adiada por conta da onda de protestos no país, a competição precisou ser retomada neste início de ano, sobretudo pela definição da quarta vaga à Copa Libertadores. E, por mais que a Universidad de Chile tenha se classificado à competição continental, não resistiu ao Cacique na decisão em Temuco. Três minutos avassaladores abriram o caminho ao triunfo colo-colino por 2 a 1.

Nas semifinais, o Colo-Colo derrotou a Universidad Católica nos pênaltis, desbancando os bicampeões da liga nacional. Já a Universidad de Chile avançou com um W.O., já que a Unión Española não aceitou a proposta da federação para definir a vaga na Libertadores em campo. Garantida na competição continental, La U corria por fora pelo título, após uma temporada na qual sofreu real ameaças de rebaixamento. E o Colo-Colo provou sua superioridade com uma vitória merecida.

As duas equipes contavam com antigos ídolos à disposição. Walter Montillo reestreava pela U de Chile após dez anos longe. Já o Colo-Colo tinha no banco a opção de Matías Fernández, que voltou ao clube depois de 14 anos. Quando a bola rolou, La U começou melhor e teve uma chance de ouro para abrir o placar aos 21 minutos, mas desperdiçou um pênalti sofrido pelo próprio Montillo. Ángelo Henríquez mirou o canto direito do goleiro e Brayan Cortés sequer deu rebote. Os colo-colinos cresceram depois disso e não demoraram a encaminhar o título.

O primeiro gol saiu aos 28 minutos, num passe espetado de Léo Valencia. Marco Bolados ficou de frente para o gol e se antecipou a três adversários, com um toquinho por cima do goleiro Fernando De Paul. Três minutos depois, o Colo-Colo ampliou. Outra assistência de Léo Valencia, que cobrou falta em direção à área e Javier Parraguez completou de peixinho. Os colo-colinos ainda teriam um pênalti a seu favor revertido pelo VAR, embora a principal figura depois disso tenha sido o goleiro Cortés. Realizou ótimas defesas para retardar a reação de La U, que só descontou nos acréscimos do segundo tempo, em arremate de Matías Rodríguez.

O Colo-Colo é o maior campeão da história da Copa Chile. São 12 títulos na competição, contra cinco da Universidad de Chile, segunda na lista. O Cacique não erguia a taça desde 2016 e, graças a ela, poderá disputar a Supercopa contra a Católica. Início de ano em grande estilo dos albos, por mais que o troféu corresponda a 2019.