O Club Brugge surpreendeu de cara e, com um gol no apagar das luzes, derrotou o Zenit em plena Rússia

Nas duas edições anteriores da Champions League, o Club Brugge pintou como a quarta força de seu grupo e ainda descolou uma vaga na Liga Europa. Superou Monaco em 2018 e Galatasaray em 2019, ainda arrancando empates de adversários como Real Madrid e Atlético de Madrid. O cenário parecia se repetir no Grupo F desta temporada, com os belgas precisando correr atrás dos favoritos. E, de novo, o clube apresentou seu potencial para aprontar. Contra o cabeça de chave Zenit, o Brugge arrancou uma vitória gigantesca na estreia, para almejar ao menos a terceira colocação. Com um gol nos acréscimos do segundo tempo, os visitantes celebraram o triunfo por 2 a 1 dentro da Gazprom Arena.

O Club Brugge precisou se virar sem o seu principal jogador na Rússia: com coronavírus, o goleiro Simon Mignolet era desfalque. O substituto, Ethan Horvath, nem seria muito testado durante o primeiro tempo. Apesar do ímpeto inicial do Zenit, o Club Brugge encaixou sua marcação e matava logo a saída de bola dos anfitriões. Até dava para os belgas irem em vantagem ao intervalo. Na melhor chance da primeira etapa, o goleiro Mikhail Kherzakov realizou ótima defesa em cabeçada firme de Hans Vanaken.

O segundo tempo começou morno, até que as equipes acelerassem mais suas ações a partir dos dez minutos. Aos 18, o Club Brugge saiu em vantagem. Emmanuel Bonaventure Dennis fez ótima jogada pela linha de fundo, ao evitar que a bola saísse e tocou ao meio da área. A defesa do Zenit salvou duas vezes na pequena área, quando Charles de Ketelaere tentava, mas logo o próprio Bonaventure aproveitaria a sobra e estufaria o barbante. Só então os russos acordaram. Sebastián Driussi desperdiçou uma ótima chance para empatar, mas Dejan Lovren buscou a igualdade aos 29. O zagueiro soltou um petardo da intermediária e a bola com efeito bateu na trave, antes de ricochetear nas costas do goleiro Horvath e entrar.

Apesar da infelicidade, Horvath ajudou a evitar a virada. O Zenit cresceu com o gol e o arqueiro precisou trabalhar duas vezes, em boas defesas contra Artem Dzyuba e Wendel. O brasileiro, que saiu do banco, quase anotou num chute venenosos de média distância. Entretanto, o Club Brugge contragolpeava com velocidade e passou a acreditar no triunfo durante os minutos finais. De Ketelaere era quem mais se apresentava e, aos 47 minutos, o garoto de 19 anos virou herói. Depois de uma excelente troca de passes dos visitantes, Ruud Vormer avançou pela direita e rolou para De Ketelaere guardar.

O Club Brugge venceu seu segundo jogo em 19 disputados pela Champions desde 2016/17. É um feito e tanto, considerando todo o drama ao redor da noite em São Petersburgo. E num grupo no qual Dortmund e Lazio despontam como favoritos, os belgas pedem respeito outra vez. Difícil imaginar que brigarão pelos mata-matas, mas já largam em condições de serem repescados à Liga Europa.