Os adversários atacam. Cruzam a bola de um lado para o outro sem sucesso. Tentam entrar pelo meio tabelando e são desarmados. Chutam de longe e lá está o goleiro. Ah, mas se tentam um passe mais ousado… O desarme é rápido o lançamento sai no minuto exato para o velocista do outro lado que vem com ela carregada e marca o gol.

A cena acima retrata o jogo dos sonhos e que também na realidade é o jogo efetivo do Libertad do Paraguai. Tanto no campeonato nacional, quanto na Copa Sul-Americana os Gumarelos mostram a cada rodada a sua vocação de ser o tal do time chato, que é agredido o tempo todo, mas termina com a vitória. Nas últimas três semanas foram quatro mostras de tais predicados.

Morumbi, São Paulo, 19 de outubro. Um abalado São Paulo tentava se recuperar do baque da derrota por 3 a 0 para o Atlético Goianiense e a consequente queda do treinador Adílson Batista. Empurrado por alguns poucos torcedores o tricolor paulista tentava mostrar fibra e força ofensiva… Um qualquer coisa que desse alento ao time. Inútil. “Que fiquem com a bola”, dizia o Libertad, fechado em suas duas linhas de quatro sem se expor. No segundo tempo o São Paulo foi pro tudo ou nada. Atacou e foi atacado. Chegou ao gol com Luis Fabiano, mas o estrago (não) estava feito. Dentro de sua proposta o Libertad foi vencedor: perdeu por apenas 1 a 0.

Estádio Nicolás Leoz, Asunción, 26 de outubro. A pressão do Libertad e o gol aos dez de jogo mostram ao São Paulo que o 1 a 0 foi pouco. O Libertad deixa o tricolor de Leão jogar e sai com velocidade nos contra-ataques. Nada adianta contra os Gumarelos. Chutes, cruzamentos, bola na trave, dribles aqui e pracolá… Posse de bola pra nada. Quando o jogo parecia se encaminhar para a inalteração, Núñez acerta um tirambaço. Caprichosa, a bola bate na trave, nas costas de Rogério e entra. São mais 20 minutos de defesa que culminam na vitória e classificação do Libertad.

Defensores del Chaco, Asunción, 30 de outubro. O Olimpia começa em cima; precisa da vitória para voltar à briga pelo título. O Libertad não se importa. Inabalável cria suas chances e toma um ou dois chutes contra sua meta. O Olimpia melhora no meio campo e ameaça fazer o 1 a 0, mas o primeiro tempo termina com o Gumarelo Gamarra frustrado com a defesa milagrosa de Martín Silva. A segunda etapa foi mais do mesmo. Até que o Olimpia cansou e foi às cordas. O Libertad baixou a guarda e armou o golpe. O primeiro aos 41 com Canuto, o segundo aos 43, com Robín Ramírez. E não, ninguém anotou a placa… Muito embora todos tenham olhado para cima, para o mais novo líder; o Libertad.

Casa Blanca, Quito, 3 de novembro. Nos 2.800 metros da capital equatoriana a LDU quis resolver sua vida. Havia o Libertad no caminho. O time chato. O time do atrapalho. E não adiantou a LDU querer ser o time do atropelo. O Libertad se aguentava e até criava. Foi golpeado uma, duas, três vezes, mas golpeou de volta. No segundo tempo manteve o fôlego. Por incrível que pareça manteve o fôlego na altitude. Jogou sem riscos, dono do jogo. Mas no último minuto um cruzamento errado de Bolaños caiu em cima de Medina e entrou. O Libertad, foi vencedor de novo… Perdeu por apenas 1 a 0 e depende apenas de uma vitória em seus domínios para avançar às semifinais da Copa Sul-Americana.

Se a chatice será o bastante para vencer o Clausura paraguaio ou a Sul-Americana só o tempo dirá, mas que os méritos sejam dados inteiramente aos chatos Medina, Bonet, Benegas, Canuto, Samudio; Ayala, Aquino, Cáceres, Civeli (Pouso); Maciel (Gamarra) e Ramírez. E, claro, ao atual técnico Burruchaga e ao antecessor Gregorio Perez que, tirando o máximo da aplicação tática e da inteligência de seus jogadores, conseguiram colocar um time apenas mediano como um dos mais competitivos do continente.

Copa Sul-Americana

Foram realizados neste meio de semana os primeiros confrontos das quartas de final da Copa Sul-Americana.Confira os resultados:

Santa Fe 1×1 Vélez Sarsfield (segundo jogo na Argentina)

LDU 1×0 Libertad (segundo jogo no Paraguai)

Arsenal 1×2 Universidad de Chile (segundo jogo na Argentina)

Universitario-PER 2×0 Vasco da Gama (segundo jogo no Rio)

Mais paraguaias

– Além da vitória por 2 a 0 sobre o Olimpia fora de casa, o Libertad contou com o tropeço do Nacional para assumir a liderança. O Tricolor perdeu para o Sol de América por 1 a 0 em casa. O Cerro Porteño fez 3 a 1 no Independiente e também está na briga pelo título do Clausura. A tabela tem agora um triplo empate na primeira posição. Libertad, Cerro e Nacional têm 26 pontos em 14 jogos, mas o Gumarelo tem mais saldo que os adversários. O Olimpia vem em quarto lugar, com 24 pontos.

– A rodada ainda teve uma péssima notícia. O jogo entre Sportivo Luqueño e Rubio Ñu foi encerrado aos 58 minutos depois que torcedores do Sportivo atiraram pedras contra os próprios jogadores quando eles perdiam por 2 a 0. A partida findou com 2 a 0 para o Rubio Ñu.

Chilenas

– A Universidad de Chile segue mostrando porque lidera com certa folga o Clausura e porque é o único time invicto do campeonato. No clásisico contra o Colo Colo, no fim de semana, os azules se superaram. Depois de sair ganhando o jogo, La U teve dois jogadores expulsos. Tomou a virada com dois gols de Paredes e só teve certo alívio na pressão faltando 15 minutos para o final, quando o goleiro Castillo foi expulso dos colocolinos. Com nove contra dez a Universidad de Chile foi pra cima e, no último lance do jogo, conseguiu um empate, depois de um gol contra de Molinas.

– Com o resultado, La U segue na liderança com a mesma vantagem em relação ao segundo colocado. Faltando três jogos para o final da fase classificatória, a Universidad de Chile tem 34 pontos em 14 jogos, seguida pelo Colo Colo, com 26, e por Cobreloa, Audax e La Serena, todos com 25 pontos. Universidad Católica, que fez 2 a 1 na U. de Concepción, Unión Española e Ñublense completam os que hoje seriam os oito classificados.

– Na próxima quarta-feira será disputado o primeiro jogo da final da Copa do Chile entre Magallanes e Universidad Católica. A partida será no San Carlos de Apoquindo, em Santiago. O jogo da volta acontece no dia 13, no estádio Santa Laura, com mando de jogo do Magallanes.

Colombianas

– No maluco e disputadíssimo Finalizacion da Colômbia segue a diferença de apenas seis pontos entre o líder e o décimo quarto colocado. O Junior empatou em 2 a 2 com o Cúcuta, mas manteve a liderança, agora dividida com o Boyaca Chicó, que bateu La Equidad por 1 a 0, e pelo Quindío, que fez 2 a 1 no Tolima. A tabela tem agora Junior, Boyacá e Quindío com 21 pontos em 13 jogos. Itagüí, Envigado, Millonarios, Santa Fe e América completam os oito que estariam classificados para os playoffs.

– A rodada ainda teve o ótimo resultado do Millonarios, que fez 2 a 0 no Atletico Nacional e quebrou um jejum de 15 anos sem vitória sobre o adversário em Medellín.

Equatorianas

Na abertura da 17ª rodada o Deportivo Quito venceu nesta quinta-feira a LDU Loja por 3 a 0 e mantém sua vantagem na liderança. No fim de semana a equipe empatou por 2 a 2 com o Olmedo. Também no final de semana o Emelec, em uma constante ascensão, fez 4 a 1 na LDU Loja, enquanto a LDU fez 4 a 1 no Cuenca. O Deportivo Quito lidera com 38 pontos em 17 jogos. O Emelec é o segundo com 29 pontos em 16 partidas, seguido pela LDU com 29 pontos em 16 partidas e pelo Barcelona, com 28 também em 16 jogos.

Peruanas

– Pelo Descentralizado o Alianza Lima empatou em 0 a 0 com o Universitario San Martín, mas garantiu sua vaga na decisão do campeonato com quatro rodadas de antecedência. A segunda vaga na final está entre Juan Aurich, que venceu o Sporting Cristal e tem 49 pontos, León de Huánuco, que empatou em 1 a 1 com o Sport Boys e tem 42 pontos, e o Sport Huancayo, que igualou com o Melgar em 2 a 2, e está com 41 pontos, na quarta posição.

Venezuelanas

– No Apertura venezuelano segue o duelo “pessoal” entre Caracas e CD Lara pelo título. O Caracas fez 2 a 1 no Monagas e o CD Lara 3 a 1 no Trujillanos, de maneira que a diferença entre os dois times segue em apenas um ponto; 28 a 27 pontos respectivamente. O AC Mineros é o terceiro, com 22 pontos. Todos os times tem 11 jogos realizados de um total de 17.

– Pela Copa Venezuela foram realizados os jogos decisivos das quartas de final. Em casa o Atletico El Vigía fez 4 a 0 no Carabobo, subvertendo a vantagem de 1 a 0 dos visitantes e carimbando vaga na semifinal. O Trujillanos, que já tinha vencido o Zamora fora de casa, fez 2 a 1 em seus domínios. Já o Mineros, que tinha vencido o Aragua por 1 a 0 fez 3 a 1 em casa, enquanto o Caracas bateu o Tucanes por 1 a 0, somando 3 a 1 no agregado.

– Nas semifinais teremos Trujillanos x El Vigía e Caracas x Mineros

Bolivianas

– No maior clássico do futebol boliviano o Bolívar venceu o The Strongest por 3 a 1. Os Tigres foram melhores durante o cotejo, mas o Bolívar foi mais efetivo. A derrota custou o emprego do treinador Mauricio Soria, mas a direção do The Strongest voltou atrás e o manteve no cargo.

– Após a realização da oitava rodada do Apertura a chave A tem o Universitario de Sucre na liderança, com 15 pontos após vitória por 2 a 0 ante o La Paz. Em segundo está o Real Potosí, que ficou no 0 a 0 com o Nacional Potosí e tem 13 pontos. Em terceiro, também com 13 pontos, está o Guabirá, que fez 2 a 0 no Real Mamoré. Na chave B, o Oriente Petrolero é líder após derrotar o Blooming por 2 a 1 e chegar aos 17 pontos. Em segundo está o Aurora, que perdeu do San Jose e tem 15 pontos e em terceiro está o The Strongest, com 11 pontos.

– Hoje os classificados para a segunda fase seriam: Grupo A-Universitario, Real Potosí e Guabirá / Grupo B-Oriente, Aurora e The Strongest.

Uruguaias

– Após o recesso durante o Pan-Americano, o Apertura uruguaio recomeça neste fim de semana. O Peñarol lidera com 24 pontos em dez jogos. O Cerro é o segundo com 23 pontos, seguido pelo River Plate com 20 e por Nacional e Danubio com 19.