O momento da Internazionale não é bom. E não apenas por conta dos imbróglios extracampo, sobretudo envolvendo Mauro Icardi, mas também pelas oscilações que tiram o sossego na Serie A. Nesta sexta-feira, os nerazzurri abriram a rodada com derrota. Visitaram o Cagliari e o primeiro tempo ruim custou caro demais, contra um adversário letal. Os rossoblù abriram a vantagem e souberam reagir para assegurar o triunfo por 2 a 1, bem como contiveram a pressão na etapa complementar. Conquistam um resultado que impacta diretamente no G-4, deixando os interistas em uma situação de risco.

Após um início de jogo intenso, um belo momento aconteceu aos 13 minutos. A bola parou de rolar para que os torcedores fizessem um minuto de aplausos a Davide Astori, cuja morte completará um ano no próximo dia 4. Emoção à flor da pele para o Cagliari, que teve a honra de contar com o zagueiro em suas fileiras por seis anos. Depois disso, os anfitriões seguiram em busca do gol, bem mais acesos. Abriram a contagem aos 31 minutos, graças à cabeçada de Luca Ceppitelli, completando a falta cobrada por Luca Cigarini. Vantagem merecida, diante da maneira como os sardenhos exploravam as fragilidades dos milaneses.

 

Samir Handanovic fez milagre para evitar o segundo tento dos rossoblù, algo que permitiu o empate à Inter com 38 minutos. Em boa jogada coletiva, Radja Nainggolan cruzou e Lautaro Martínez cabeceou, em bola que desviou no meio do caminho antes de entrar. Só que o Cagliari não se amedrontou e continuou em cima, retomando a dianteira cinco minutos depois. Darijo Srna fez a conexão e, após o vacilo de Milan Skriniar, Leonardo Pavoletti resolveu com um lindo chute.

O segundo tempo viu uma Inter bem mais agressiva, só que também apressada. Os nerazzurri partiram ao ataque em busca da reação, mas iam parando nas boas defesas do goleiro Alessio Cragno e na própria falta de pontaria. Andrea Ranocchia chegou até a ser deslocado para o ataque. A cinco minutos do fim, Cragno fez a intervenção que valeu o resultado. Lautaro Martínez finalizou com maestria, mas o camisa 28 operou um milagre à queima-roupa, em bola que ainda bateu na trave. Já no final, o Cagliari ainda poderia ter marcado o terceiro, graças a um pênalti. Todavia, Nicolò Barella isolou a cobrança. Ao menos não atrapalhou o excelente resultado dos rossoblù.

Após o duelo, Spalletti foi crítico com sua equipe:”Não vamos entrar em detalhes, basta dizer que a Inter foi terrível no primeiro tempo. Demoramos a tomar decisões, hesitamos, não estávamos preparados para aproveitar as sobras, não ganhamos as divididas e não fizemos o suficiente. O Cagliari anotou belos gols e criou chances em velocidade, então puderam antecipar os cruzamentos. Reagimos no segundo tempo e eu vi atitude no time. Se você não marcar, isso será apenas uma estatística, mas é importante ver o jogo como um todo”.

O Cagliari respira um pouco mais com o resultado. Chega aos 27 pontos, nove acima da zona de rebaixamento, ocupando o 14° lugar. Pior à Inter, que vê seu posto na zona de classificação à Champions cada vez mais ameaçado. O time permanece em terceiro, com 47 pontos, e pode ser ultrapassado pelo Milan neste sábado, caso os rossoneri derrotem o Sassuolo. Além disso, a Roma também pode chegar aos 47 pontos se bater a Lazio no dérbi. As cobranças sobre Luciano Spalletti aumentam, da mesma forma como o imbróglio com Icardi tem outros desdobramentos.


Os comentários estão desativados.