Griffin Park se tornou a casa do Brentford em 1904, quando o clube londrino disputava apenas as divisões regionais do Campeonato Inglês. E o estádio não reconta apenas o passado das Abelhas, mas também outras tantas histórias. Foi bombardeado nas grandes guerras, destruído por um incêndio, serviu de cenário a filmes, fez fama por ser o único estádio da Football Legue com um pub em cada uma de suas quatro esquinas. Sobretudo, guardou as mais variadas emoções ao redor do Brentford, incluindo uma passagem de cinco temporadas pela primeira divisão. Depois de 116 anos, Griffin Park será substituído por uma nova arena na próxima temporada. E a despedida não poderia ser mais marcante: com a vitória por 3 a 1 sobre o Swansea, as Abelhas se classificaram à decisão dos playoffs de acesso da Championship. Ficam a um jogo da volta à elite, após sete décadas de espera.

A mudança de Griffin Park é discutida pelo Brentford há mais de uma década. E a ambição de disputar a Premier League acelerou os planos da diretoria na construção de um novo estádio, já que uma adaptação da velha casa aos padrões da liga não era vista como viável. Caso as Abelhas conquistassem o acesso à primeira divisão nas temporadas anteriores, dependeriam de uma licença especial ao Griffin Park ou então precisariam atuar em outro lugar. Neste sentido, a inauguração do Estádio Brentford Community parece acontecer no momento mais oportuno.

Já sabendo que esta seria a última temporada de Griffin Park, o Brentford tratou de fazer uma campanha histórica. Pegou embalo na reta final da Championship e poderia ter conquistado o acesso direto, não fossem os tropeços nos dois últimos jogos. Ainda assim, a classificação aos playoffs concedia uma segunda chance às Abelhas. O time perdeu o primeiro jogo das semifinais contra o Swansea, voltando de Gales com a derrota por 1 a 0 na bagagem. Nesta quarta, no irremediável último compromisso do velho estádio, o Brentford tratou de honrar o lugar.

Com apenas 15 minutos, o Brentford anotou seus dois primeiros gols e já ia garantindo a classificação à final dos playoffs. Num contra-ataque iniciado pelo goleiro David Raya, Mathias Jensen enfiou a bola no meio da marcação adversária e Ollie Watkins saiu na cara do gol para definir. Quatro minutos depois, seria a vez de Saïd Benrahma cruzar e Emiliano Marcondes desviar de cabeça. Raya precisou fazer uma boa defesa na sequência, mas logo Benrahma responderia com uma bola na trave.

Na volta ao segundo tempo, as Abelhas matariam a partida. Em mais um ataque bem construído, Rico Henry fez o cruzamento para Bryan Mbeumo bater de primeira. O Swansea até descontou aos 33, com Rhian Brewster punindo um erro da marcação e encobrindo o goleiro. De qualquer forma, por mais que os galeses precisassem de só mais um gol, os anfitriões ficaram até mais próximos do quarto tento. O Brentford vai a Wembley.

O Brentford alcançou a primeira divisão do Campeonato Inglês pela primeira vez em 1935/36. Ficou cinco temporadas na elite, em período ampliado por causa da paralisação do torneio durante a Segunda Guerra Mundial – quando Griffin Park foi atingido pelos bombardeios sobre Londres em duas oportunidades, em 1940 e 1941. O descenso aconteceu logo na campanha de retorno da competição, em 1946/47. Depois de 73 anos, a despedida da casa pode marcar esta volta triunfal. Vale lembrar que, em 2008/09, Griffin Park ainda era palco de jogos da quarta divisão inglesa, com dois acessos desde então.

O adversário do Brentford na decisão do acesso será Fulham ou Cardiff City – com boa vantagem aos londrinos, após os 2 a 0 na visita a Gales durante a ida das semifinais. Coincidentemente, os Cottagers também são os rivais mais ferrenhos das Abelhas. O desfecho dessa história, além de tudo, poderá guardar um Dérbi do Oeste de Londres dentro de Wembley. A vitória seria uma maneira e tanto de homenagear Griffin Park, bem como de iniciar uma nova era ao clube.