O Meu Time de Botão é um podcast da Central 3, nossa parceira no podcast semanal da Trivela, que traz um convidado para falar sobre um time que marcou a sua vida. Todas as edições podem ser vistas aqui.

Por Paulo Júnior e Leandro Iamin

Celtic, Sevilla, Liverpool, Benfica. Esses são algumas das camisas que o Sporting Clube de Braga, fundado em 1921, eliminou na mais importante temporada internacional de sua história, a que foi até a final da Liga Europa, em 2010-11, e tem a campanha contada nessa edição do Meu Time de Botão, uma produção da Central 3.

Na verdade, o podcast começa pouco antes: em 2009-10, o clube alcançou sua melhor posição na história dos Campeonatos Portugueses, sendo vice-campeão nacional com cinco pontos abaixo do Benfica. Aquele time de Domingos Paciência já mostrava seu perfil de ser bastante brasileiro, com Evaldo, Moisés, André Leone, Vandinho, Márcio Mossoró, Alan, Paulo César, Ney Santos, Olberdam, Rafael Bastos, Rodrigo Possebon, Guilherme Marques, Osvaldo, Matheus e Adriano. Vários deles em processo de se tornarem ídolos do clube.

No ano seguinte, o do vice-europeu, mais gente vinda do Brasil. O gol teve Felipe, aquele de Corinthians e Flamengo, que acabou negociado no inverno e abriu espaço para Artur, hoje na Chapecoense; vieram também Leandro Salino e o centroavante Lima, que tinha uma passagem recente pelo Santos antes de ir ao futebol brasileiro.

A Champions League começou com playoffs diante de Celtic e Sevilla, com o Braga avançando para a fase de grupos – o jogo contra o Sevilla na Espanha, vitória dos portugueses por 4 a 3, é considerado um dos maiores da história do clube. Mas aí veio o choque de realidade e derrotas por goleada contra Arsenal (6 a 0) e Shakhtar Donetsk (3 a 0), que custaram a classificação do time à segunda fase.

Restou a Liga Europa, e o time se reconstruiu para a segunda metade da temporada. Passou por Lech Poznan, Liverpool, Dynamo Kiev e Benfica, chegando à decisão em Dublin, na Irlanda, contra o fortíssimo Porto de André Villas-Boas e Guarín, Moutinho, Hulk e Falcão Garcia – James Rodrigues, Maicon, Souza e Walter eram opções do treinador. Na decisão, mesmo fazendo um jogo equilibrado contra um dos melhores ataques do mundo na época, o Braga perdeu por 1 a 0, mas fechou a temporada com orgulho e sabendo que chegou ao limite do que o elenco poderia apresentar.

Essa edição do Meu Time de Botão detalha a campanha, conta as histórias desses brasileiros do Braga, e ainda tem duas coisas em especial: a história da relação entre Domingos Paciência e Villas-Boas, que como treinadores se enfrentaram na final; e talvez as narrações mais divertidas da história do nosso podcast. Vale a pena!