O técnico Luiz Felipe Scolari declarou depois do jogo contra o Japão, na estreia da Copa das Confederações, que está encontrando a escalação ideal.  Os 11 que entraram em campo contra os japoneses parecem muito próximo do que Scolari vê como ideal. Hoje é possível escalar o time titular do Brasil sem muitas dificuldades. Esse é um trunfo que Felipão está tentando criar, porque será chave na disputa da Copa do Mundo.

“Minha sensação é que estamos encontrando a melhor escalação”, declarou Felipão. “Pouco a pouco, com opções no banco que nos ajudam muito quando vão a campo”, continuou. “Só vamos melhorar com o tempo”. O técnico tem razão quanto a isso. À parte uma ou outra discordância que você tenha com o atual time titular de Felipão, o time base não mudaria muito com outro técnico. Esse é o time: Júlio César; Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e Marcelo; Luiz Gustavo e Paulinho; Hulk, Oscar e Neymar; Fred. Difícil discutir a base.Você pode querer Lucas no lugar de Hulk, talvez Dante no lugar de David Luiz. Mas vai pouco além disso.

São mudanças pontuais. Talvez você ache que Ronaldinho ou Kaká – talvez ambos – devessem estar no time.  Talvez pudessem mesmo estar no grupo. Mas a dinâmica do time está melhorando. Cada vez mais é possível ver a graxa nas engrenagens da equipe. O própriop Felipão ressaltou isso ao tirar o foco de Neymar e dizer que os méritos da vitória foram da equipe. “O espírito do time, a dinâmica desse grupo de jogadores deve ser destacado”, afirmou.

Não quer dizer que a equipe já esteja excelente, atuando muito bem. Claro que não. Mostramos que o Brasil ainda tem problemas mesmo tendo a posse de bola. A questão é que o time, coletivamente, teve uma atuação melhor contra o Japão. E com a sequência, a tendência é melhorar.