Roman Weidenfeller ajuda a simbolizar uma era ao Borussia Dortmund. O goleiro chegou ao Westfalenstadion aos 21 anos, para ser reserva de Jens Lehmann em um período forte dos aurinegros. Virou titular meses depois e encarou a crise financeira que afetou seriamente o clube, mas ajudou a reerguê-lo dentro de campo. Afinal, o arqueiro acabaria se tornando um dos protagonistas na conquista do bicampeonato alemão no início desta década, bem como da campanha rumo à final da Liga dos Campeões. Ao final da última temporada, o veterano se despediu do clube como jogador. Mas o ídolo permanecerá sempre. E nesta sexta, o camisa 1 recebeu uma grandiosa homenagem na velha casa. Diante das arquibancadas lotadas, reencontrou-se com velhos amigos, principalmente aqueles que fazem a Muralha Amarela pulsar. Nada mais justo a quem fechou o gol do BVB por 16 anos, num total de 453 partidas.

VEJA TAMBÉM: Raros goleiros se eternizam como bandeiras de seus clubes: Weidenfeller é um deles

Weidenfeller entrou em campo com seu filho no colo, aplaudido por 70 mil presentes nas arquibancadas. Em campo, vários jogadores célebres participaram do amistoso para celebrá-lo. As estrelas do Dortmund traziam ídolos de diferentes épocas – incluindo Amoroso, Dedê, Ebi Smolarek, Jan Koller, Sebastian Kehl, Lars Ricken, Sunday Oliseh, entre outros. Jürgen Klopp era o técnico convidado. Já o time de amigos de Weidenfeller contava com Lukas Podolski, Michael Ballack, Olaf Marschall, Christoph Metzelder, Per Mertesacker, Lincoln e mais algumas figurinhas carimbadas da Bundesliga.

Os festejos a Weidenfeller foram além das faixas nas arquibancadas, do corredor de aplausos para recebê-lo ou do momento em que acabou atirado ao alto pelos amigos. O goleiro fez de tudo na vitória por 4 a 1 do Dortmund. Pegou dois pênaltis, um deles de Lukas Podolski, e marcou dois gols. Converteu uma penalidade, mas fez outro atravessando o campo para concluir dentro da área. Até falta o veterano bateu. Já o melhor aconteceu quando subiu o alambrado e começou a puxar os gritos na Südtribune, como mais um fanático. Momento de apoteose aos milhares de aurinegros presentes para exaltá-lo.

Weidenfeller sempre foi um goleiro de bons fundamentos e seguro, mesmo que tenha sofrido um declínio ao final de sua carreira. Contudo, tamanha adoração não vem apenas por suas qualidades sob as traves. É pela personalidade explosiva, de quem sempre demonstrou seu prazer em defender as cores do BVB. É pela dedicação de quem permaneceu tanto tempo no clube. É por se tornar mais um deles, um aurinegro, que certamente se misturará nas arquibancadas durante esta nova etapa de sua vida. O Westfalenstadion será sempre o seu lugar.