O Bayern é outro com Robben e ele mostrou toda a sua importância desequilibrando de novo

Camisa 10 participou de quatro dos cinco gols contra o Wolfsburg, em vitória que retomou a liderança aos bávaros

A fase não é tão esplendorosa quanto a vivida em outros tempos. Ainda assim, Arjen Robben continua fazendo muita diferença ao Bayern de Munique. Se o time não vem empolgando tanto com Carlo Ancelotti, o camisa 10 continua fazendo sua parte. Uma pena que as lesões tenham voltado a ser frequentes. De qualquer forma, desde que voltou do departamento médico pela última vez, o holandês joga bem. Depois de comandar a virada sobre o Mainz 05 no último final de semana, neste sábado abriu o caminho para a goleada sobre o Wolfsburg. Os bávaros anotaram 5 a 0 na Allianz Arena, contra um adversário ameaçado pelo rebaixamento.

A participação de Robben é fundamental ao ataque do Bayern. Ele ajuda a abrir espaços na defesa adversária com sua movimentação, especialmente quando fecha das pontas para o meio. Também empresta a sua criatividade na troca de passes no terço final e demonstra a velha capacidade nas finalizações. Dentro das criticadas escolhas táticas de Ancelotti, acaba sendo um dos que melhor se encaixam no sistema. E isso se nota pela maneira como consegue decidir.

Robben participou de quatro dos cinco gols do Bayern. O primeiro teve a sua assinatura tão tradicional. Na ponta direita, o camisa 10 cortou para a esquerda e chutou no canto de Diego Benaglio. Infalível, abrindo o placar aos 18 minutos. Pouco depois, iniciou a jogada para o chute prensado de Arturo Vidal, que Robert Lewandowski emendou para as redes.

Já no segundo tempo, depois que Lewandowski marcou mais uma vez aproveitando lance de Thomas Müller, o holandês deixou uma assistência, mesmo sem querer. O arremate travado sobrou para o próprio Müller fazer o dele. E o quinto foi cortesia de Douglas Costa. Robben passou de letra para Rafinha, que chegou à beira da área e cruzou. A bola espirrou na zaga, mas ficou limpa para o brasileiro encher o pé, sem chance de reação para Benaglio. Sempre entrando bem, o camisa 11 merece há algum tempo recuperar a titularidade absoluta.

Robben foi um dos jogadores mais ativos em campo. Finalizou tantas vezes quanto Lewandowski, passou, driblou, acelerou. E, mais importante ao futuro do Bayern, permaneceu durante os 90 minutos. Resistência importante para que ganhe sequência com o clube e o ajude a não desperdiçar mais pontos na Bundesliga. Por mais que o elenco bávaro seja ótimo, pouquíssimos chamam a responsabilidade como o camisa 10.

A vitória, no fim das contas, ajudou o Bayern a recuperar a liderança da Bundesliga. O RB Leipzig surpreendentemente perdeu para o Ingolstadt, o que permitiu a ultrapassagem dos bávaros graças ao saldo de gols. Por aquilo que os dois times têm jogado, promete ser uma briga de foice.