Se o Borussia Dortmund sente o golpe causado pelas decepções nesta Bundesliga, o Bayern de Munique parece disposto a ampliar o drama da competição. Quando poderia abrir vantagem na rodada anterior, o time de Niko Kovac desperdiçou pontos impensáveis ao empatar contra o Nuremberg. Já neste sábado, os bávaros voltaram a vencer. Empurrados pela torcida na Allianz Arena, não encontraram grandes problemas para superar o Hannover 96 por 3 a 1. Resultado que joga a pressão sobre os aurinegros, antes do difícil duelo com o Werder Bremen fora de casa. Enquanto Joshua Kimmich e Kingsley Coman foram os melhores em campo, Arjen Robben terminou como o personagem do jogo, ovacionado por seu retorno após cinco meses lesionado.

Contra um adversário que dificilmente escapará do rebaixamento, o Bayern de Munique não demorou a surrar na Allianz Arena. Ia criando chances de gol, mas o goleiro Michael Esser acumulava boas defesas. O primeiro tento saiu apenas aos 27 minutos, em méritos totais de Joshua Kimmich. O lateral fazia um trabalho excepcional pela direita e quase todas as jogadas passavam por seus pés. Foi assim que tabelou e encontrou o espaço para um cruzamento perfeito, na cabeça de Robert Lewandowski, que não perdoou. Sem mais tanta pressa, os bávaros ampliaram aos 40. Leon Goretzka acertou um chute no cantinho, da entrada da área, e aumentou o sossego. Antes do intervalo, o próprio Goretzka ainda carimbou o travessão.

A vantagem estabelecida foi importante. Afinal, o brasileiro Jonathas botou fogo na partida durante o segundo tempo – pelo bem e pelo mal. Aos cinco minutos, a arbitragem anotou um pênalti discutível por toque de mão de Jérôme Boateng, mesmo conferindo no vídeo. O camisa 9, que acabara de sair do banco, cobrou com qualidade. O problema é que Jonathas recebeu o amarelo por empurrar o goleiro Sven Ulreich ao buscar a bola no fundo das redes. E, três minutos depois, já cometeu outra falta para o segundo amarelo. As esperanças do Hannover acabavam ali.

Durante a meia hora final, o Bayern era senhor da partida e continuava martelando. Faltava um pouco mais de precisão, enquanto Esser evitava a goleada. Quem agitou a torcida na Allianz Arena foram os velhos ídolos que saíram do banco. Dez minutos após substituir Serge Gnabry, Franck Ribéry assinou uma jogada característica. Recebeu um ótimo passe de Kingsley Coman, entortou o marcador e bateu rasteiro para fechar a contagem. Pouco depois, a torcida aplaudiu demais a entrada de Arjen Robben. O veterano retornou de lesão, sem atuar desde o fim de novembro. Festa belíssima e merecida, ao craque que já anunciou sua saída do clube ao final da temporada.

O Bayern de Munique soma 74 pontos, na liderança da Bundesliga. Abre cinco de vantagem em relação ao Borussia Dortmund, aguardando o resultado da visita dos rivais ao Werder Bremen neste sábado. E precisa torcer, já que as duas últimas rodadas pendem aos concorrentes. Enquanto os alvirrubros pegam RB Leipzig (fora de casa) e Eintracht Frankfurt (em casa), os aurinegros terão uma tabela mais digerível contra Fortuna Düsseldorf (em casa) e Borussia Mönchengladbach (fora de casa). A definição deve ficar mesmo para a última semana. Já o Hannover 96, na última colocação, precisa se um milagre para se safar do descenso. São seis pontos atrás do Stuttgart, atualmente na zona dos playoffs contra o rebaixamento.