O Basaksehir incomodou um bocado, mas Kean foi oportunista para assegurar o triunfo ao PSG

O Istambul Basaksehir começou mal a temporada, mas vem em recuperação e chegou a incomodar o RB Leipzig em certos momentos de sua estreia na Champions League. E, nesta quarta, os turcos causariam problemas ao Paris Saint-Germain no embate dentro do Estádio Fatih Terim. Precisando da vitória após o revés contra o Manchester United, os parisienses viram os anfitriões darem aperto e ainda perderam o lesionado Neymar durante o primeiro tempo. A vitória seria garantida por Moise Kean, que permitiu o triunfo por 2 a 0 na etapa complementar, com dois lances de oportunismo.

A primeira meia hora de jogo veria o Istambul Basaksehir equilibrando o embate com o PSG, que tinha dificuldades para escapar da marcação e não construía com velocidade. Kylian Mbappé até criou a primeira chance de gol, ao avançar em velocidade e chutar rente à trave, mas o goleiro Mert Günok agarrou. De qualquer maneira, os turcos aproveitavam muito bem as jogadas pelos lados e criavam mais ocasiões. Rafael e Irfan Can Kahveci incomodavam pela direita. Num desses avanços, Edin Visca finalizou com muito veneno, ao lado da trave.

Neymar não demoraria a sentir lesão. Aos 18 minutos, o atacante ia em direção à área quando machucou a perna e precisou de atendimento. O camisa 10 ainda tentou voltar, mas acabou substituído por Pablo Sarabia. Como se não bastasse, o Basaksehir dava calor e Navas salvou um forte arremate de Rafael. O PSG ganhou mais consistência a partir dos 30 minutos, quando passou a encontrar mais brechas. Mbappé protagonizava as principais jogadas, faltando mais capricho nas finalizações. Os companheiros no ataque também não colaboravam, em especial o apagado Moise Kean. E os turcos não eram encurralados, com Visca aparecendo.

Logo na volta ao segundo tempo, o PSG lamentaria uma chance claríssima desperdiçada por Sarabia. O espanhol tabelou com Mbappé e ficou de frente para o gol, mas mandou por cima. O lance, de qualquer maneira, servia de prenúncio à melhora dos visitantes durante a etapa complementar. O Basaksehir ainda era valente, tentando igualar as ações. Visca faria Navas realizar ótima defesa aos 12, antes que Mbappé forçasse a defesa turca a se safar na pequena área. Aos 19, enfim, o triunfo começaria a se desenhar.

A defesa do Basaksehir demonstrou dificuldades em outras bolas alçadas na área. E foi assim que Kean anotou seu primeiro. Mbappé cobrou escanteio pela esquerda e, sem que ninguém o acompanhasse, o italiano nem precisou saltar para a cabeçada no meio da área. Os turcos aumentaram a presença ofensiva com Demba Ba e tiveram a chance do empate logo depois, com Deniz Türüç, mas sua cobrança de falta passou por cima da forquilha e depois Keylor Navas operou outra defesa decisiva. De qualquer forma, o PSG insistiria até o segundo. Mbappé perdoou num contragolpe, antes que Kean definisse o placar aos 34. Sarabia cruzou da direita e, depois de um leve desvio de Mbappé, o centroavante dominou e girou rumo às redes.

No final, o Basaksehir ainda tentou diminuir a diferença e permaneceu lutando. As principais jogadas do time da casa eram proporcionadas por Visca, mas a defesa conseguia travar. Utilizado como zagueiro nas últimas partidas, Danilo Pereira teve ótima atuação. Com o campo de ataque mais aberto, o PSG também construiu oportunidades para assinalar o terceiro. Saindo do banco, Rafinha faria o goleiro Günok trabalhar, mas não havia tanta pressa com o resultado já encaminhado.

A maneira como o PSG depende de sua qualidade individual mais uma vez ficou expressa. E, sem Neymar, o desafogo da equipe tantas vezes ficou sobre as costas de Mbappé. Desta vez, ao menos, Kean apareceu no momento certo para garantir uma vitória até mais difícil que o esperado. Os parisienses chegam aos três pontos no Grupo H, assistindo de camarote ao embate entre Manchester United e RB Leipzig. Já o Basaksehir permanece zerado, mas indicando como pode complicar os concorrentes mais badalados.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore