Está confirmado: Barcelona e Real Madrid não se enfrentarão na data marcada inicialmente pelo primeiro turno do Campeonato Espanhol. A partida deveria acontecer em 26 de outubro, no Camp Nou. Entretanto, os protestos desta semana na Catalunha fizeram La Liga solicitar uma alteração. Além da incerteza quanto à revolta atual, motivada pela sentença aos líderes do movimento independentista, também há uma grande manifestação agendada exatamente para o dia 26. A organização da competição preferia inverter o mando de campo e realizar o clássico no Santiago Bernabéu, o que nenhum dos clubes aceitou. Agora, o impasse se dá quanto à data da mudança.

Nesta sexta-feira, o Comitê de Competição da Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF) anunciou que a partida será adiada. Diante do pedido de La Liga, a entidade garantiu que o clássico terá sua data alterada “devido a causas excepcionais”. O Comitê de Competição também apontou que o regulamento não permite a inversão de mando de campo, como a organização do campeonato desejava. Agora, os clubes terão até a próxima segunda para formalizar a sugestão do novo dia. Se não houver um acordo, a federação determinará a data.

Tanto Barcelona quanto Real Madrid já se manifestaram em notas oficiais. Ambos são unânimes para escolher 18 de dezembro, uma quarta-feira, para a partida. Todavia, La Liga não deve concordar com a escolha. A organizadora do campeonato prefere que as duas equipes entrem em campo em 4 de dezembro, uma semana antes da última rodada da fase de grupos da Champions League. Sua justificativa é que o dia 18 de dezembro está reservado à Copa do Rei e a realização do clássico afetaria os direitos de transmissão da competição. Barça e Real, no entanto, ainda não terão iniciado suas campanhas no certame.

Em seu comunicado, o Real Madrid foi sucinto e confirmou que há um acordo pelo dia 18 de dezembro. O Barcelona, por sua vez, reiterou seu desejo de realizar o clássico no Camp Nou em 26 de outubro, declarando sua confiança “na atitude cívica e pacífica de seus membros que sempre se expressam de maneira exemplar”. Como sua vontade não aconteceu, coube aos blaugranas aceitarem a decisão do Comitê de Competição e propor também o dia 18 de dezembro. O Barça ainda pediu desculpas aos torcedores afetados pela mudança e prometeu reembolsar quem assim desejar.

La Liga não indicou a mesma capacidade de diálogo que os clubes. A entidade pediu que o duelo seja remarcado para 4 de dezembro “independentemente dos pareceres de ambos”. A liga afirma que os clubes não têm o poder para fixar as datas das partidas e que o regulamento da competição sequer autoriza esse procedimento. Conforme a organizadora do campeonato, é ela quem “vela pela maximização do dinheiro obtido com a comercialização dos diretos audiovisuais”. Em suma, deseja proteger seus interesses comerciais.

Antes de bater o pé por 4 de dezembro, La Liga ainda tentou remarcar a partida para 7 de dezembro, um sábado. Assim, conseguiria ter uma maior audiência e realizar o clássico no começo da tarde, o que atenderia os mercados asiáticos. Porém, os próprios clubes recusaram, pela proximidade da rodada final da Champions. Para que essa mudança acontecesse, Barça e Real também teriam transferidos seus jogos contra Mallorca e Espanyol, respectivamente. Os oponentes até aceitaram fazer a vontade da Liga, mas blaugranas e merengues preferiram não afetar mais rodadas com o imbróglio.

Ao que parece, a disputa irá se estender por mais alguns dias, até que o Comitê de Competição emita seu parecer final – previsto para a próxima quarta-feira. Mas o entrave mais parece uma questão de vaidade. Se há um consenso entre Barcelona e Real Madrid sobre o que é melhor para ambos, mesmo que La Liga alegue poder de decisão, sua atitude soa mesquinha. E, considerando as quedas de braço recentes com a federação, não surpreenderá em nada se a remarcação favorecer a vontade dos times.