O Atlético de Madrid não jogou apenas por si nesta quarta-feira, pelo Campeonato Espanhol. Por incrível que pareça, ele também jogou pelo líder Barcelona. Certamente os blaugranas não desejavam uma derrota dos colchoneros, o que garantiria o título antecipado, mas também evitaria a chance de ratificarem a conquista dentro do Camp Nou. Alguns jogadores culés até chegaram a declarar essa “torcida” depois da vitória sobre o Alavés. Além do mais, o time de Diego Simeone representava Getafe, Sevilla e os demais interessados em uma vaga na próxima Liga dos Campeões. O embalado Valencia era o visitante no Wanda Metropolitano. E, ao final, o resultado parece ter agradado a todas as outras partes. Os Ches chegaram a buscar o empate por duas vezes, mas o Atleti conseguiu estabelecer o triunfo por 3 a 2. Pode não ser mais útil ao seu final de campanha morno, ainda que atenda o interesse do Barcelona e dos postulantes ao G-4.

O primeiro gol do Atlético aconteceu logo aos nove minutos. Cruzamento de Juanfran na direita, para Álvaro Morata se esticar e completar para as redes. O centroavante quase ampliou dez minutos depois, em chute praticamente espírita que terminou dentro da meta, mas o tento acabou anulado por impedimento. O empate do Valencia seria anotado aos 35, apesar da forte chuva que caía no Wanda Metropolitano. Jogada fabulosa de Santi Mina, com direito a um chapéu dentro da área sobre Diego Godín, antes de rolar para Kévin Gameiro dominar e tirar do alcance de Jan Oblak.

O Atlético de Madrid não tardaria a retomar a dianteira no placar. O segundo gol saiu no início da etapa complementar. Muito ativo pelo lado esquerdo do ataque, Thomas Lemar participou da tabela com seus companheiros e avançou até a linha de fundo. Descolou um cruzamento perfeito, na cabeça de Antoine Griezmann. Os goleiros trabalhariam com ótimas defesas, até a chuva de gols ser retomada. O Valencia deixou os demais espectadores do jogo preocupados quando novamente Dani Parejo igualou aos 32, cobrando pênalti. Mas Ángel Correa precisou de apenas quatro minutos a mais para confirmar o triunfo colchonero. Após uma roubada de bola no campo de ataque, Thomas Partey acionou o argentino, que ajeitou e acertou um belíssimo chute de fora da área. O golaço da vitória.

O Atlético de Madrid encerra a rodada com 71 pontos. Muito próximo de se confirmar como vice-campeão, mas a nove pontos de distância ao Barcelona. Assim, uma vitória sobre o Levante no sábado basta para os blaugranas se proclamarem campeões, já que possuem vantagem no confronto direto com os colchoneros. O Valencia, por sua vez, fica na quinta colocação, com 52 pontos. O Getafe (54) pode abrir distância caso vença o Real Madrid nesta quinta-feira, assim como o Sevilla (52) terá sua chance de ultrapassagem se bater o Rayo Vallecano. Tudo aberto e todos satisfeitos, menos os Ches.