Desde que os milhões catarianos chegaram ao Paris Saint-Germain, o clássico com o Olympique de Marseille passou a ser dominado por um só lado. Os marselheses até venceram o primeiro duelo sob influência dos novos investidores, mas a supremacia dos parisienses é total a partir disso. São 20 partidas de invencibilidade do PSG no confronto com seus rivais, numa série que se mantém desde 2012. Neste domingo, o time de Thomas Tuchel alcançou seu 17° triunfo no intervalo, e de maneira inapelável. Com um show especialmente no primeiro tempo, os líderes da Ligue 1 golearam os celestes por 4 a 0 no Parc des Princes. O trio ofensivo composto por Kylian Mbappé, Mauro Icardi e Ángel Di María comandou o espetáculo, municiados por Marco Verratti.

Antes que a bola rolasse, a torcida do Paris Saint-Germain realizou uma bonita festa nas arquibancadas. Os parisienses já haviam demonstrado sua predileção por Dragon Ball em fevereiro de 2018, quando montaram um mosaico com a imagem de Goku Super Saiyajin para o clássico. Na ocasião, o PSG venceu por 3 a 0. Desta vez, o clube reuniu sete “esferas do dragão” (em referência aos seus oito títulos nacionais) para evocar o personagem mitológico Shenlong, num gigantesco desenho à frente das tribunas. Novamente, a coreografia sensacional serviu de prenúncio à goleada.

Apesar do esforço do Olympique em sitiar o meio-campo durante o início da partida, o domínio do Paris Saint-Germain não demorou a se reverter em gols. O primeiro tento contou com a assinatura de Di María, aos dez minutos. O ponta rabiscou para cima da marcação e cruzou na medida para Icardi. Steve Mandanda até espalmou a primeira cabeçada, mas o centroavante completou o rebote. A pressão do PSG seguiu dando resultado, com novas oportunidades, e o segundo gol aconteceu aos 26. Verratti deu um lançamento fabuloso e Icardi apareceu de novo, para desviar na saída de Mandanda.

Já no final do primeiro tempo, a velocidade de Mbappé faria estrago. O atacante se encarregou do terceiro. Verratti deu outro lindo tapa na bola e lançou Di María nas costas da zaga. Então, o ponta rolou ao meio da área e Mbappé fez. Tinha mais do garoto. O quarto gol, o mais bonito da noite, se deu aos 44. A jogada começou ainda no campo de defesa, com o PSG trocando passes e escapando da pressão do Olympique. Então, a equipe conseguiu acelerar depois de mais um passe de Verratti e Di María abriu o caminho, ao executar uma enfiada cirúrgica com a parte de fora do pé. Mbappé ganhou da marcação na corrida, antes de tocar na saída do goleiro.

A impressão era de que o PSG poderia superar as maiores goleadas da história do clássico, um 5 a 1 para cada lado. Porém, a equipe diminuiu o ritmo no segundo tempo. O Olympique de Marseille apareceu mais no ataque, travado pela defesa parisiense nas principais chegadas. Já do outro lado, os ataques se tornaram menos frequentes e a melhor chance seria de Mbappé. Quando completaria sua tripleta, o atacante perdoou e mandou para fora. Ainda assim, isso não atrapalhou a atuação de gala do jovem.

O domínio do PSG na Ligue 1 torna cada vitória conquistada não uma somatória de pontos, mas sim uma contagem regressiva para conquistar a taça. A equipe chega aos 27 pontos, oito de vantagem sobre o Nantes, o segundo colocado. Já o Olympique de Marseille convive com a mediocridade que o abismo financeiro provoca. É o sétimo colocado, com 16 pontos. Enquanto uma reviravolta não acontece, ganhar o clássico não passa de um sonho. E, se acontecer, será uma enorme surpresa.

Classificações Sofascore Resultados