Pela segunda rodada consecutiva, o Arsenal decepcionou na Premier League. O Leicester City retornou à elite do futebol inglês roubando pontos de clubes tradicionais e, depois de atrapalhar o Everton, conseguiu segurar o empate contra os Gunners. Fora de casa, não foi uma partida simples para o time de Arsène Wenger, de fato. Ainda assim, pelo domínio que os londrinos tiveram, dava para ir além do empate por 1 a 1. A solução? Talvez só no mercado de transferências.

Wenger escalou o Arsenal com um meio-campo muitíssimo criativo. No 4-1-4-1 optado pelo treinador, Mesut Özil e Alexis Sánchez atuaram mais abertos, enquanto Aaron Ramsey e Santi Cazorla ocupavam a faixa central. Com tanta qualidade técnica a serviço do time, os Gunners criaram muitas oportunidades de gol. Faltou mais qualidade na conclusão. O único tento foi anotado por Sánchez, em um rebote do goleiro Kasper Schmeichel. E o destinatário da maioria dos passes, Yaya Sanogo, mostrou que deve ser apenas uma opção no elenco, não o titular.

Com a bola, mas sem precisão, o Arsenal poderia até mesmo ter voltado para Londres com a derrota. Leonardo Ulloa aproveitou um vacilo de Laurent Koscielny, que havia se lesionado um pouco antes, para empatar a partida. E o time da casa teve boas chances para conseguir a virada, mas desperdiçou dois contragolpes e parou em uma defesa fundamental de Wojciech Szczesny.

Elenco para brigar por uma vaga na Liga dos Campeões o Arsenal tem. A questão é que ainda falta uma peça fundamental no time, um centroavante que assuma a responsabilidade. Se os Gunners já pensavam em trazer um reforço para o setor com Olivier Giroud à disposição, a ausência do francês até o início do próximo ano aumenta a necessidade. Yaya Sanogo não parece pronto para dar conta do recado. E, sem poder confiar totalmente no garoto, o jeito é contratar. Ou improvisar Alexis Sánchez como falso 9, bem como dar mais um crédito a Lukas Podolski.

Por isso mesmo, as últimas horas da janela de transferências serão fundamentais para o Arsenal. Se na última temporada quem chegou nos últimos instantes foi Mesut Özil, Wenger pode preparar alguma contratação que revigore as chances do time. Radamel Falcao García é o nome mais esperado, embora o leilão feito nos bastidores por Real Madrid e Manchester City tenda a tirar os londrinos da parada. Cavani também chegou a ser comentado. O fato é que, se ninguém chegar, vai ser bem mais difícil para o Arsenal se manter entre os primeiros da tabela neste primeiro turno.