O alento no clássico é essencial para o Botafogo sonhar com o heroísmo

Não foi um jogo espetacular do Botafogo, mas o ideal para acreditar que a permanência na Série A é possível

A situação do Botafogo é calamitosa. Salários atrasados, medalhões demitidos, conflitos internos, bloqueio do Maracanã. Diante de uma equação tão complexa, o resultado final que se desenha naturalmente é o rebaixamento. No entanto, os alvinegros insistem em reverter aquilo que parece mais lógico. De maneira heroica, a equipe de Vágner Mancini vai respirando no Brasileirão e sonha mesmo em sair do Z-4. Deu um passo neste sábado, ao vencer o Flamengo por 2 a 1 na Arena Amazônia. E, mais importante que os três pontos, é o valor que o triunfo no clássico tem neste momento.

A esperança do Botafogo agora é na garra de seus jogadores. Que, apesar dos percalços que o clube enfrenta, continuam se dedicando bastante. Os alvinegros não contam com o time mais técnico. Mas a consciência e a vontade valeram bastante para que a vitória acontecesse. Dentro de suas limitações, os botafoguenses fizeram o jogo ideal. Conseguiram bater um Flamengo cheio de mudanças, com Vanderlei Luxemburgo poupando titulares por causa da Copa do Brasil. Nada que diminua a injeção de ânimo ganha pelo elenco.

Uma excelente jogada coletiva permitiu que o Botafogo abrisse o placar no primeiro tempo, com Rogério balançando as redes. Já na segunda etapa, a vitória se encaminhou depois que Wallyson não perdoou o erro defensivo dos rubro-negros, em um belíssimo arremate. Por mais que o Flamengo pressionasse e tenha diminuído a diferença com Eduardo da Silva, os alvinegros se seguraram muito bem. Tanto que Jefferson só fez uma defesa realmente difícil nos acréscimos, impedindo que outra vez o 2 a 2 se repetisse no placar do clássico.

Com a vitória, o Botafogo não sai da zona de rebaixamento. Isso pouco importa neste momento. Com 33 pontos, os cariocas estão um atrás do Vitória e três da Chapecoense, os times logo acima do Z-4. Para quem pega o Cruzeiro fora de casa na próxima rodada, não é exatamente um cenário promissor. Contudo, não poderia haver motivação melhor para a reta final da campanha do que o triunfo no clássico.

O Botafogo não deve se iludir. Os alvinegros estão conscientes que têm um elenco limitado. Mas bater os rivais de uma maneira tão consistente é exemplar: indica que os botafoguenses podem ir além de suas forças. Dá para se abstrair dos problemas do lado de fora do campo para se doar ao máximo dentro dele. Restam mais sete jogos. E por mais que o time de Vagner Mancini apareça entre os “favoritos” para cair, o milagre é possível. Seria um feito e tanto, diante do caos que se instaurou. Não à toa, a comemoração de alívio neste sábado foi enorme após o apito final.