NY no Oeste e Colorado no Leste?

Logo depois de conquistarem suas vagas nas semifinais de conferência, New York Red Bulls e Colorado Rapids já voltaram para casa para receber Los Angeles Galaxy e Sporting Kansas City, respectivamente. Enquanto isso, Seattle Sounders e Real Salt Lake fizeram uma partida esperada por muitos, assim como Houston Dynamo e Philadelphia Union.
Confira como foram os jogos de ida e o que esperar das partidas de volta.

Seattle Sounders x Real Salt Lake

Jogo de ida: RSL 3×0 Seattle – Alvaro Saborio (2) e Ned Grabavoy
Data da volta: Quinta (03/11), 0h (horário de Brasília)

No que se desenhava o confronto mais equilibrado das semifinais de conferência, o que mais se viu foi disparidade. O Real fez valer o mando de casa e dentro de sua fortaleza, como é conhecido o Rio Tinto, fez um ótimo placar.
Em um movimento que envolveu oito dos dez jogadores de linha do Real, Chris Wingert encontrou Alvaro Saborio dentro da área e o costarriquenho só empurrou para o gol em um lance controverso devido à posição do atacante. Saborio fez seu segundo com um lindo toque de letra após cruzamento do meia Javier Morales. E no final de jogo, Ned Grabavoy aproveitou sobra de bola na área e aumentou a vantagem dos Royals.
Com 3 a 0, muita gente pensaria que o confronto estaria acabado. Mas ainda há uma pequena dúvida, já que a defesa do Real pode perder os seus dois zagueiros, Nat Borchers e Jamison Olave, para a partida de volta. Os dois viajaram com o time, mas serão decisões de última hora. Para tentar buscar o resultado, o Seattle conta com a volta do argentino Mauro Rosales, que foi uma ótima adição aos Rave Greens nessa temporada e fez falta na partida. Além disso, jogadores como Lamar Neagle precisam aparecer mais caso o Seattle queira reverter o placar do confronto.

Los Angeles Galaxy x New York Red Bulls

Jogo de ida: New York 0x1 Los Angeles – Mike Magee
Data da volta: Sexta (04/11), 1h (horário de Brasília)

No confronto mais aguardado dos play-offs, entre os dois clubes mais reconhecidos da MLS fora da América do Norte devido ao número de estrelas, o que se viu foi um Galaxy que soube aproveitar a pior face do Red Bulls para atacar. O time da casa ainda tentou buscar o resultado, mas Josh Saunders fez boas defesas para garantir a liderança do time do Pacífico.
O único gol da partida saiu aos 15 minutos de jogo, quando David Beckham e Todd Dunivant trabalharam em cobrança de falta e o inglês achou Mike Magee dentro da área enquanto a defesa do Red Bulls pedia impedimento de Robbie Keane, que não participou da jogada. Magee recebeu e bateu de esquerda para vencer Frank Rost.
Mas o que mais se falou sobre o jogo foi a pequena confusão que aconteceu após o jogo. Quando o árbitro apitou o final da partida, Rafa Marquez pegou a bola e a atirou em Landon Donovan. Após isso, um bolo de jogadores se envolveu em algo como um scrum de rúgbi, que culminou na expulsão de Marquez e Juninho, que teria empurrado um adversário.
O Galaxy tem a vantagem de jogar a segunda partida em casa e também leva a liderança no confronto, mas perde mais que o Red Bulls na questão das expulsões após o jogo. Juninho foi uma peça-chave para fazer com que Thierry Henry não fosse um fator determinante na primeira partida e Marquez só parece tumultuar o ambiente dos nova-iorquinos.  Mas mesmo assim, o Galaxy não deve ter dificuldades para garantir sua vaga na final de conferência.

Houston Dynamo x Philaldephia Union
Jogo de ida:
Philadelphia 1×2 Houston – Sebastien Le Toux / Andrew Hainault, Calen Carr
Data da volta: Quinta (02/10), 22h30 (horário de Brasília)

Esse é o confronto que vai para a segunda partida com o que dá para chamar de equilíbrio. Na primeira rodada da temporada regular desse ano, o Union foi a Houston e venceu o Dynamo por 1 a 0, placar que levaria o confronto para a prorrogação, já que não existe a regra de gol fora de casa nos play-offs da Major League Soccer.
O Dynamo abriu o placar aos 5 minutos, quando Andrew Hainault desviou cobrança de falta de Brad Davis. Apenas 120 segundos depois, Sebastien Le Toux recebeu bola dentro da área e finalizou de primeira para empatar o jogo. Mas Calen Carr foi lançado, invadiu a área e garantiu a vitória do Houston aos 30 minutos.
Se o Philadelphia quiser ter alguma chance de passar pelo Houston, o Union deve limitar a efetividade de Brad Davis. Ele foi o líder de assistências na MLS durante a temporada regular e teve pelo menos dez chances de cruzamento e por sorte do Union, apenas uma foi convertida em gol. Para o Dynamo, o primeiro jogo foi bom e se o clube mantiver o que foi feito, a possibilidade de classificação é altíssima.

Sporting Kansas City x Colorado Rapids
Jogo de ida:
Colorado 0x2 Kansas City – Teal Bunbury (2)
Data da volta: Quinta (02/10), 22h (horário de Brasília)

Dá para resumir o que o jogo de ida foi para o Colorado Rapids com apenas uma palavra: desastre. Além de perder em casa, o clube ainda teve três jogadores substituídos devido a lesões e um expulso após cometer o pênalti que gerou o segundo gol do Sporting. A situação estava tão feia que Drew Moor, o homem de ferro da MLS, foi substituído de um jogo pela primeira vez desde setembro de 2007.
O primeiro gol dos visitantes saiu quando Julio Cesar interceptou passe no meio do campo e entregou para Teal Bunbury, que precisou de apenas dois toques para levar a bola e abrir o placar. A vantagem foi consolidada quando Tyrone Marshall derrubou Bunbury dentro da área e o árbitro marcou pênalti. O próprio Bunbury converteu a penalidade e acabou com o jogo.
Esse é o confronto em que dá para ter a maior certeza que está tudo acabado. Além de todos os desfalques do Rapids e a vantagem no placar do confronto, o Sporting perdeu em casa apenas duas vezes nos dezessete jogos que fez no Livestrong Sporting Park em 2011. É só questão de confirmar a classificação.