A vitória da França sobre Andorra nesta terça, no Stade de France, mal merece notícia. Os Bleus conquistaram um resultado corriqueiro e, a bem da verdade, o placar de 3 a 0 terminou até magro para a diferença entre as equipes. Este mesmo duelo, porém, será inesquecível para o goleiro andorrano. Josep Gómes não evitou o pior ao seu time, que acumula uma sequência de 56 derrotas em 56 jogos disputados por Eliminatórias da Euro. Em compensação, o camisa 1 levará um momento para sempre. Ele teve o gosto de defender um pênalti de Antoine Griezmann dentro da tradicional casa dos franceses, justo no centésimo jogo dos Bleus em Saint-Denis. E foi uma senhora defesa.

Nascido na cidade de La Massana, Gómes possui uma carreira tão modesta quanto é a sua seleção. No máximo, rodou por clubes de divisões de acesso da Espanha e atualmente defende o Inter d’Escaldes, terceiro colocado no último Campeonato Andorrano. Aos 33 anos, o camisa 1 acumula 57 partidas pela seleção principal, com 123 gols sofridos, e nunca tinha defendido um pênalti sequer nos 17 que enfrentou com a equipe nacional. Entretanto, experimentou um instante único no Stade de France. Contra Griezmann, mostrou que todos são iguais nos 11 metros e conseguiu se sair muito melhor que o atacante.

Pressionando desde o início, a França abriu o placar aos 18 minutos. Jonathan Ikoné deu uma bela enfiada de bola e Kingsley Coman se infiltrou para definir com categoria. Olivier Giroud poderia ter ampliado pouco depois, mas Gómes começou a aparecer. E o pênalti memorável ao arqueiro aconteceu aos 27. Griezmann chutou a meia altura, mas muito forte. Adiantando-se um pouco, o goleiro andorrano saltou no canto certo e conseguiu espalmar, numa defesaça. Mantinha a honra de seu time na sequência da noite.

Gómes faria outras duas grandes defesas, para garantir a diferença mínima rumo ao intervalo. Foi só no segundo tempo que a França construiu um placar mais confortável. Aos seis minutos, Griezmann cobrou falta pela esquerda e Clément Lenglet subiu sozinho para desviar de cabeça. Os Bleus permaneceram em cima, sem forçar tanto, e até carimbaram o travessão em duas oportunidades, com Moussa Sissoko e Coman. No entanto, o terceiro gol saiu nos acréscimos. Nabil Fekir cobrou falta venenosa, Gómes salvou no canto e Wissam Ben Yedder aproveitou o rebote. Apesar do revés, o andorrano pode ser considerado o melhor em campo.

A França chegou aos 15 pontos no Grupo H das Eliminatórias da Euro. Divide a liderança com a Turquia, que derrotou a Moldávia por 4 a 0 nesta terça. Já a Islândia ficou para trás. Em duelo apertado, os nórdicos perderam para a Albânia por 4 a 2. Enquanto os islandeses têm 12 pontos, os albaneses vêm com 9. Andorra, conformada com a eterna lanterna, permanece zerada e já está eliminada da competição. Mas tem um goleiro que certamente volta satisfeito para casa.