Atual campeã da Eurocopa e da Liga das Nações, a seleção de Portugal conquistou uma vitória importante na caminhada para manter a sua hegemonia continental. Neste sábado, os lusitanos visitaram a Sérvia em Belgrado, numa partida duríssima pelo Grupo B das Eliminatórias da Euro 2020. Desta vez, o time de Fernando Santos não deu margem ao azar, saindo com um baita resultado, mesmo com todas as dificuldades e com as alternâncias no segundo tempo. Derrotou os anfitriões por 4 a 2 e conquistou seu primeiro triunfo na chave, após dois empates em seus dois primeiros compromissos.

A Sérvia possui uma equipe de respeito, com boas peças em todos os setores e a qualidade de Dusan Tadic no ataque. Entretanto, Portugal conta com um dos times mais fortes de sua história e, mesmo com João Félix no banco, conseguiu se sobrepor aos anfitriões no Marakana. Os sérvios criaram alguns perigos no começo do primeiro tempo e, apesar do domínio da posse de bola, os portugueses demoraram a romper a defesa adversária. Cristiano Ronaldo só veio a ameaçar aos 29, em chute travado. O time da casa respondeu e Aleksandar Kolarov incomodou pela esquerda. Já aos 41, os visitantes acharam o primeiro gol.

O lance decisivo contou com a enorme colaboração do goleiro Marko Dmitrovic. Após cruzamento de Bruno Fernandes, o arqueiro saiu caçando borboletas e trombou com um companheiro. A sobra ficou limpa para William Carvalho, que concluiu. Apesar da vitória parcial, esperava-se uma postura mais agressiva dos portugueses para o segundo tempo. E a volta do intervalo viu Cristiano Ronaldo incendiar o duelo. Provocado pela torcida, que gritava repetidas vezes o nome de “Messi”, o camisa 7 respondeu na bola. Deu dois chutes perigosíssimos, que passaram ao lado da meta adversária.

Portugal aproveitou o momento e ampliou a vantagem aos 13 minutos. Gonçalo Guedes não vinha bem na partida, mas assinou uma jogadaça para balançar as redes. O atacante encarou a marcação pela esquerda e, depois da finta seca, deu o chute cruzado para vencer o goleiro. Porém, os lusitanos não mantiveram o ritmo e permitiram que a Sérvia saísse mais ao ataque. O time da casa voltou à partida dez minutos depois. Tadic cobrou escanteio e Nikola Milenkovic saltou sozinho para emendar de cabeça. Pouco depois, o empate só não ocorreu porque Rui Patrício realizou grande defesa, desviando o chute venenoso de Adem Ljajic.

O estádio se empolgou com a reação da Sérvia e Fernando Santos renovou as energias do ataque com João Félix, no lugar de Gonçalo Guedes. O time da casa se adiantou em campo e pressionou. Mas seria um velho conhecido o responsável por retomar a tranquilidade a Portugal. Aos 36, Bernardo Silva deu a enfiada e Cristiano Ronaldo saiu às costas da zaga para marcar, com um leve toque na saída do goleiro. O craque estava ligeiramente impedido, mas o bandeira não anotou. Vale lembrar que as Eliminatórias da Euro não têm VAR.

Os sérvios não desistiram e descontaram de novo cinco minutos depois. Após um erro de Bernardo na saída de bola, Tadic armou o contragolpe e Aleksandar Mitrovic guardou com um chute potente. Mas as esperanças dos anfitriões foram breves, já que a Seleção das Quinas fechou o placar bailarino um minuto depois. Bernardo se redimiu do erro e assinalou o quarto gol, concluiu no cantinho o passe de Raphael Guerreiro. As emoções diminuíram depois disso, com os tugas administrando melhor o resultado. Saem fortalecidos.

A vitória coloca Portugal na segunda colocação do Grupo B das Eliminatórias da Euro. A equipe de Fernando Santos chega aos cinco pontos em três partidas, um a mais que Sérvia e Luxemburgo – ambos com um jogo a mais. Já a liderança isolada é da Ucrânia, que venceu a Lituânia por 3 a 0 em Vilnius e parece bem próxima da Eurocopa, ao acumular 13 pontos em cinco aparições. A briga pela segunda vaga deve ficar entre os demais participantes. Por isso mesmo, o triunfo lusitano é tão vital.