Num jogo pegado, a seleção peruana complicou bastante, mas o Brasil virou o placar no final

Foi difícil, mas o Brasil conquistou sua segunda vitória nas Eliminatórias para a Copa de 2022. O Peru dificultou bastante aos brasileiros no Estádio Nacional de Lima, com boa marcação e a vantagem no placar em dois momentos distintos da partida. Porém, a Seleção conseguiu se recuperar e buscou a vitória por 4 a 2. Neymar foi a principal figura da noite, com três gols, enquanto a arbitragem comandada pelo chileno Julio Bascuñán ocupa uma posição central no debate – sobretudo na discussão pelo segundo pênalti aos brasileiros. Não seria um massacre como na estreia, embora a equipe tenha apresentado alguns recursos interessantes para reagir.

Tite praticamente repetiu a escalação usada na vitória sobre a Bolívia. A única alteração veio com a utilização de Richarlison na ponta direita, ocupando o lugar de Everton Cebolinha. Já o Peru também mantinha uma base parecida à que arrancou o empate contra o Paraguai na visita a Assunção. Christian Cueva e Raúl Ruidíaz foram os únicos a perder espaço, substituídos por Christofer Gonzáles e Jefferson Farfán.

Desatento no início da partida, o Brasil precisou correr atrás do prejuízo. O Peru abriu o placar logo aos seis minutos. A defesa teve dificuldades para bloquear o avanço de Pedro Aquino. Marquinhos até afastou a tentativa de passe, mas a marcação cochilou e André Carrillo emendou um lindo chute de primeira, de fora da área. Weverton não teve chances de alcançar a bola em direção ao canto. Foi o terceiro tento do ponta nas Eliminatórias, que havia marcado as duas vezes na visita ao Paraguai.

O gol abalou a confiança da Seleção, que seguiu nervosa em busca do empate. Faltava organização no meio-campo, com dificuldades para encarar o jogo mais físico do Peru na intermediária. A Blanquirroja marcava forte a saída de bola, sem que os brasileiros circulassem bem os passes. E os visitantes ainda teriam que lidar com a perda precoce de Marquinhos, substituído por Rodrigo Caio ao sentir lesão com 12 minutos.

Quando o Brasil teve a chance, quase arrancou o empate aos 13. Lançado por Douglas Luiz, Richarlison ajeitou a bola de cabeça e Pedro Gallese precisou sair nos pés de Roberto Firmino, que engatilhava o chute. Mas não era uma atuação com repertório do Brasil, com dificuldades para escapar dos combates. Gonzáles chegou a testar Weverton num chute de longe. Limitada a cruzamentos e sem muita inventividade, a Seleção igualou o marcador graças a um pênalti. Neymar foi puxado na área (num lance em que se discute um toque no braço do atacante) e ele mesmo se encarregou da cobrança. O camisa 10 chegou aos 62 tentos pela Canarinho, igualando Ronaldo e homenageando o Fenômeno com o dedo em riste na comemoração.

O gol ajudou o Brasil a crescer na reta final do primeiro tempo, com o jogo fluindo mais pelas pontas. Numa bola brigada na frente, Neymar chegou a balançar as redes novamente ao bloquear um chutão do zagueiro, mas a jogada foi anulada por impedimento de Richarlison. A Seleção pressionava um pouco mais e ganhava faltas nos arredores da área. Em uma dessas, Casemiro parou em Gallese. Renan Lodi também descolou um bom cruzamento a Firmino, que cabeceou para fora. O Peru só voltaria a tentar no fim, sem trabalho a Weverton.

O segundo tempo mudou de figura. Se antes o Brasil controlava a posse de bola, o Peru voltou com mais iniciativa e tentava sair mais ao ataque. Miguel Trauco exigiu boa defesa de Weverton em chute cruzado e o Brasil só responderia em cobrança de falta de Neymar, por cima do travessão. O momento favorecia a Blanquirroja, que anotou o segundo aos 15. A partir de uma cobrança de lateral alçada na área, a zaga afastou parcialmente. De novo não houve atenção na sobra e Renato Tapia chutou. A bola desviou em Rodrigo Caio no meio do caminho, tirando totalmente Weverton da jogada.

O lance acordou o Brasil, que não demorou a responder. A partir de um cruzamento de Renan Lodi, o Peru cedeu o escanteio. Na cobrança, Firmino completou de cabeça no segundo pau e Richarlison apareceu quase em cima da linha para conferir rumo às redes, empatando de novo. O lance ainda demandou a conferência da arbitragem, que confirmou a validade depois de certa demora. Tite realizou então três alterações: entraram Alex Telles, Everton Ribeiro e Everton Cebolinha, nos lugares de Renan Lodi, Philippe Coutinho e Firmino.

Não haveria uma melhora instantânea do Brasil. Pelo contrário, o jogo seguiu travado. Ainda assim, a virada seria possível com a participação dos substitutos. Numa jogada de Cebolinha, Everton Ribeiro já teria uma boa chance que acabou mandando para fora. Já o gol decisivo surgiria aos 35, num contragolpe que valeu um pênalti. O avanço rápido teve participação de Richarlison, que brigou pela bola no meio – e cometeu uma falta ignorada pela arbitragem. O atacante lançou Cebolinha na direita e o ponta rolou a Neymar no meio da área, em disputa com Carlos Zambrano. Após conferência do VAR, o árbitro indicou o pênalti sobre o atacante, num lance contestável. Então, Neymar converteu outra vez.

Na retomada da partida, Zambrano acertou o cotovelo no rosto de Richarlison, mas o árbitro inicialmente só mostrou o amarelo. Depois da revisão no monitor, o defensor foi corretamente expulso. A partir de então, o jogo ficou marcado mais pelos lances pegados e pelas discussões do que pela bola. Gallese bateu roupa num chute de longe de Neymar. Já aos 49, Neymar concluiu o placar e completou sua tripleta. Lançado em velocidade por Cebolinha, Everton Ribeiro tocou na saída de Gallese e a bola bateu na trave. Mais atento que a zaga, o camisa 10 marcou no rebote. A deixa para que o apito final soasse.

O Brasil chega aos seis pontos nas Eliminatórias, dividindo o topo da tabela com a Argentina. Porém, a Seleção possui um saldo melhor. Não foi a melhor atuação da equipe de Tite e é válido questionar a arbitragem, ainda que também seja necessário apontar a maneira como o time reagiu e também o protagonismo de Neymar, além da persistência de Richarlison. Já o Peru fez uma exibição sólida, mas também insuficiente para colocar grande pressão sobre os brasileiros além dos gols. Fica com o ponto conquistado na estreia.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore