Num Clássico-Rei histórico, o Ceará se impõe sobre o Fortaleza e vai à final do Nordestão

A conquista da Copa do Nordeste está fresca na memória de Ceará e Fortaleza. O Vozão levou o título inédito em 2015, feito repetido pelo Leão do Pici no ano passado. Nesta terça-feira, os rivais protagonizavam um Clássico-Rei histórico na Lampions League, valendo uma vaga na decisão. E os alvinegros ganharam o direito de seguir sonhando com a taça, graças a triunfo no Pituaçu. A equipe de Guto Ferreira teve sob seu controle a semifinal e fez por merecer a classificação, com a vitória por 1 a 0. Os cearenses esperam Bahia ou Confiança para lutar pelo bicampeonato no Nordestão.

Num clássico que começou pegado desde os primeiros minutos, o Ceará teve méritos por neutralizar o Fortaleza e manter uma segurança imensa na defesa. Além disso, quando surgiu a primeira chance de sair em vantagem, o Vozão logo cravou a vitória no marcador. O gol saiu aos 23 minutos, a partir de uma cobrança de falta na lateral da área. Vina mandou para o meio do pagode e Klaus desviou de cabeça.

O gol injetou confiança no Ceará, que continha um adversário mais adiantado em campo e buscava explorar o ataque com velocidade, mesmo sem lances tão claros. Enquanto isso, o Fortaleza mal ameaçava a meta de Fernando Prass. Na volta ao segundo tempo, o Vozão deu calor. As bolas paradas geraram duas chances, em escanteios que Fabinho e Cléber cabecearam para fora. O próprio Cléber voltaria a assustar o goleiro Felipe Alves pouco depois, aos 16.

O Fortaleza demorou a reagir e a primeira intervenção de Prass veio aos 19 minutos, em defesa segura contra Bruno Melo. Apesar da pressa do Leão do Pici, o Ceará seguia fazendo bem seu jogo e não dava espaços aos rivais. Chance clara dos tricolores só veio mesmo aos 35, num chute embolado de Yuri César que triscou a trave alvinegra antes de sair. Já nos minutos finais, coube ao Vozão administrar o marcador. O time de Rogério Ceni seguiu com dificuldades para criar e Prass só voltaria a trabalhar ao colocar, por segurança, um desvio de Wellington Paulista para a linha de fundo. Nada que atrapalhasse a festa do Ceará.

Esta será a terceira final do Ceará na Copa do Nordeste. A equipe perdeu o título para o Sport em 2014, mas deu a volta por cima e levou a taça com a dupla vitória sobre o Bahia em 2015. E os tricolores poderão ser os adversários novamente, se romperem o embalo do Confiança nesta quarta-feira, quando ocorre a outra semifinal. A decisão, em dois jogos realizados ainda em estádios baianos sem público, acontecerá entre os dias 1° e 4 de agosto.