A Fifa parece ter conseguido apoio necessário dentro da entidade para a proposta de um Mundial de Clube a cada quatro anos e com 24 clubes, mas terá uma oposição de peso. Os clubes europeus se recusam a aceitar o torneio, que começaria a ser disputado em 2021. Em carta publicada pela European Club Association, ECA (Associação de Clubes Europeus, em tradução), os clubes dizem que se o torneio for aprovado os seus membros irão boicotá-lo.

LEIA TAMBÉM: Proposta de US$ 25 bi por Mundial de Clubes com 24 clubes é descartada, mas ideia de mudança continua

Atualmente, a Copa do Mundo de Clubes, como é chamada pela Fifa, é disputada em dezembro e tem sete clubes participantes, de seis confederações (um clube é sempre do país que sedia o torneio). A nova competição teria 24 times, incluindo ao menos oito da Europa, e seria disputada entre junho e julho.

“Nós somos firmemente contra qualquer potencial aprovação de um Mundial de Clubes revisado. Nenhum clube do ECA faria parte”, diz o comunicado divulgado pela associação de clubes. A entidade de clubes intercedeu junto a Aleksander Ceferin, presidente da Uefa, para que ele atue como representante dos interesses dos clubes na reunião do Conselho da Fifa, nesta quinta (15), em Miami.

A ECA defende que nenhuma mudança seja feita no calendário definido atualmente até 2024. “Nós queremos reforçar a posição da ECA: a ECA não está disposta a considera qualquer competição nova ou significativamente revisadas antes de uma avaliação holística do calendário internacional após 2024 seja conduzida e um acordo sobre seus princípios básicos sejam alcançados; e em qualquer evento, uma Copa do Mundo de Clubes em junho de 2021, como proposta pela Fifa, não é aceitável à luz das competições existentes no calendário internacional, que está definido até 2024”, diz o texto.

Um documento visto pela Associated Press mostra que o torneio proposto pela Fifa seria disputado de 17 de junho a 4 de julho, com as Eliminatórias da Copa 2022 sendo disputadas de 31 de maio a 8 de junho, antes da disputada da Copa Africana de Nações e da Copa ouro, que iriam do dia 5 de julho a 31 de julho. Sem dúvida um congestionamento das competições e que poderia ser bastante desgastante para os jogadores que disputarem todos esses torneios.

A Fifa alega que a força-tarefa com representantes das federações avaliou o calendário e considerou factível a Copa do Mundo de Clubes nesse período, embora reconheça preocupações com “séria interferência com partidas importantes”. Ao que tudo indica, veremos uma pesada disputa entre as federações e confederações contra os clubes, possivelmente coma Uefa ao lado dos clubes do seu continente – até como uma forma de proteger a Champions League, seu principal torneio de clubes.