Era apenas uma questão de oficializar, diante das declarações públicas de todas as partes. Nesta quarta-feira, enfim, o Milan confirmou a contratação de Sandro Tonali para o meio-campo. O talento de 20 anos disputou apenas uma temporada na Serie A e, mesmo rebaixado com o Brescia, mostrou qualidade para envergar a camisa 8 de um dos clubes mais tradicionais do país. Apesar da concorrência frustrada da Internazionale, o garoto escolheu defender os rossoneri. O negócio acontece inicialmente em empréstimo de €10 milhões, com opção de compra por mais €10 milhões, além de bônus estimados em €15 milhões e mais um percentual de venda futura ao Brescia.

A chegada de Tonali ao Milan deixa a impressão de que o clube encontrou um digno herdeiro a Andrea Pirlo, quase uma década depois da saída do antigo maestro. O jovem possui características de jogo parecidas, especialmente pela qualidade para bater na bola e para criar ocasiões aos seus companheiros, assim como ambos estão ligados ao Brescia. É um jogador com virtudes suficientes para se transformar em peça central no meio-campo em pouco tempo e ajudar a construir uma nova era aos milanistas. É isso que o clube espera, numa aposta de custos até baixos, considerando toda a margem de evolução que o italiano possui.

Tonali disputou três temporadas como profissional pelo Brescia. Em sua primeira campanha completa como titular, já se tornou um dos artífices do acesso do clube à Serie A. E que o time não tenha se mantido na elite, isso não diminuiu a reputação ao redor do prodígio. Pelo contrário, ele continuou como protagonista mesmo em um nível de exigência mais alto e apresentou seu repertório de passes, com sete assistências ao final da campanha. Nome recorrente nas seleções de base, ganhou as primeiras chances na equipe principal da Itália no fim de 2019 e até mesmo foi titular durante a reta decisiva das Eliminatórias da Eurocopa.

Até algumas semanas atrás, Tonali estava perto de se transferir à Internazionale. A oferta dos nerazzurri era muito próxima à feita pelo Milan e foi alinhada há meses com o Brescia, mas os dirigentes interistas preferiram postergar o acerto definitivo. Isso incomodou o garoto, que queria definir logo seu futuro. Assim, quando os rossoneri entraram na jogada e apresentaram a intenção de logo integrá-lo ao elenco, o meio-campista não pensou muito. A boa relação de Massimo Cellino, presidente do Brescia, com os milanistas acelerou a assinatura.

O Brescia até gostaria de manter Tonali, mas o rebaixamento e a crise provocada pela pandemia tornaram necessária a venda do prodígio para acertar as contas. Da mesma forma, pesou a vontade do garoto em permanecer na Itália – apesar de propostas maiores realizadas por Manchester United e Barcelona. Os rondinelli se mostraram compreensivos com a vontade do garoto em escolher o seu futuro e a ligação com o Milan se fortaleceu. Embora já tenha demonstrado seu enfado com as repetitivas comparações com Pirlo, Tonali indica sua admiração pelo veterano e por Gennaro Gattuso – sobre quem avalia ter um estilo mais parecido, por sua intensidade.

Certo é que, mais Gattuso ou mais Pirlo, Tonali é um jogador para marcar uma era no Milan, assim como os dois exemplos. A idade e as virtudes falam por si, fazendo acreditar que não demorará a tomar conta do meio-campo e a se firmar como uma das principais opções dos rossoneri. Além do mais, o italiano enfatiza o processo de renovação que ocorre em Milanello, considerando o padrão de investimento ocorrido nos últimos anos.

Tonali é o principal nome entre os cinco reforços do Milan até o momento na temporada. Além da compra definitiva de Simon Kjaer, todos os outros não passam de 21 anos: o lateral Pierre Kalulu, do Lyon B; o meia Brahim Díaz, emprestado pelo Real Madrid; e o ponta Alexis Saelemaekers, agora comprado do Anderlecht. Juntam-se a um elenco com Gianluigi Donnarumma, Theo Hernández, Ismaël Bennacer, Franck Kessié, Lucas Paquetá e Rafael Leão, todos com no máximo 23 anos. Fazer essa garotada render não é algo automático, mas fica bem claro como o caminho para voltar a crescer está aberto – até pelo protagonismo já desfrutado por alguns destes, sobretudo Donnarumma e Hernández.

“Estamos felizes por dar boas-vindas a Sandro na família rossonera. Estamos convencidos que ele pode dar uma contribuição importante para construirmos juntos um futuro de sucesso. Ele é um meio-campista de ótimas perspectivas, que saberá como interpretar os valores do nosso clube”, ressaltou o diretor técnico do Milan, Paolo Maldini. A recepção feita pela lenda, aliás, serve para empolgar um pouco mais Tonali sobre o que o aguarda ao futuro. Os torcedores milanistas certamente compartilham de tal animação.