Tudo parecia uma questão de horas. A imprensa inglesa se debruçava sobre a negociação do Liverpool por Nabil Fékir e indicava que o anúncio estava próximo. Neste sábado, porém, houve uma mudança de rumos drástica sobre a contratação. O Lyon publicou uma nota em seu site oficial dizendo que as tratativas não tiveram sucesso e sua diretoria decidiu pôr fim à negociação. “Embora o Liverpool tenha sido a prioridade de uma eventual transferência, sob a reserva de outras propostas conforme o interesse de Nabil e do OL, o Lyon fica feliz por poder contar com a presença de seu capitão”, escreveram os Gones. Uma postura que não revela os bastidores e deixa diversas interrogações sobre o tema.

Um ponto essencial está em Jean-Michel Aulas. O presidente do Lyon se mostrou irritadiço em diversas ocasiões na qual precisou responder sobre o assunto e garantia que Fékir só teria o seu futuro definido após à Copa do Mundo. Um dos temores do dirigente é que, com o anúncio antecipado, as ações dos Gones caíssem antes que eles pudessem buscar uma reposição. Com uma personalidade intempestiva, não surpreende uma decisão mais drástica do cartola. Entre os indícios de que o negócio realmente sairia, pintaram imagens do meia-atacante com a camisa do Liverpool e o próprio presidente da federação francesa, Noël Le Graet, contou que o jogador da seleção passou por exames médicos no centro de treinamentos de Clairefontaine.

A questão física, porém, pode dar uma outra direção à explicação sobre o fim do negócio. Em março, Fékir sofreu uma lesão no joelho e sua volta pode ter sido acelerada, em um momento decisivo da temporada para o Lyon. Era um tema crucial nos exames médicos e, conforme apuração de jornalistas ingleses, existia certa preocupação do staff do Liverpool sobre estas condições. Poderiam pedir exames mais conclusivos, além do que se viu em Clairefontaine, ou uma segunda opinião. Seria isso, inclusive, que vinha retardando o anúncio.

Fékir é cotado como o principal acréscimo do Liverpool ao seu setor ofensivo para a próxima temporada. O francês seria visto até mesmo como uma potencial reposição a Philippe Coutinho, embora tenha características mais ofensivas, podendo atuar como meia central à frente de dois volantes, como ponta direita ou mesmo como um centroavante de mobilidade. Os termos do negócio girariam entre €60 e €55 milhões, com bônus de €5 milhões conforme os resultados. Os Reds desejavam fechar o acordo antes da Copa do Mundo para evitar possíveis altas no preço da contratação.

O comunicado de Aulas garante a permanência de Fékir no Lyon? Não necessariamente, como indica ao falar que a permanência estará “sujeita a outras propostas”. Pode ser que as negociações voltem a acontecer, principalmente se os problemas físicos não forem um entrave aos Reds. E até mesmo outro clube pode atravessar as conversas. Resta saber como será a postura dos ingleses diante do “desaforo”. Sem dúvidas, Fékir seria uma boa adição ao sistema ofensivo e com um preço equivalente ao seu valor de mercado. Caso a situação não evolua, será interessante observar também como agirá o francês, ídolo absoluto da torcida do Lyon.


Os comentários estão desativados.