Assim que o apito final soou no Monumental de Núñez, após o River Plate enfiar 8 a 0 no Jorge Wilstermann e se classificar às semifinais da Libertadores, o texto já começou a circular na internet. Se você acompanha a caixa de comentários da Trivela, sabe do que eu estou falando. Alguns gaiatos (porque isso nunca é obra de apenas uma pessoa) fizeram novas versões da carta de Gunther Schweitzer, a velha lenda urbana que se espalhava nos e-mails há quase duas décadas “contando” uma armação na decisão da Copa de 1998. Desta vez, era Alex Silva quem supostamente dizia “se as pessoas soubessem o que aconteceu, ficariam enojadas”, antes que o texto fantasiasse uma farsa envolvendo diversos personagens – apenas trocando nomes em relação ao conteúdo que muita gente já decorou. Pois a brincadeira ganhou proporções inesperadas na Bolívia e na Argentina, através do Whatsapp. E o Jorge Wilstermann precisou emitir uma nota oficial para se justificar sobre as acusações do velho Gunther.

O esclarecimento do Aviador foi publicado na noite da última sexta-feira, sem citar Gunther Schweitzer – desta vez omitido na assinatura. O clube aponta para a calúnia sem fundamento e se mostra ofendido pela maneira como a informação falsa duvida da honestidade da instituição. Entre os pontos levantados na sequência, logo dizem que Alex Silva não se declarou a nenhum meio de comunicação depois da partida contra o River Plate, assim como negam qualquer encontro com o presidente da Conmebol. Por fim, pedem respeito e inteligência para que torcedores e jornalistas não caiam em tamanha ficção. Pode parecer loucura, mas a postura da direção acaba sendo bastante correta, considerando que muita gente na Bolívia nunca deve ter ouvido falar de Gunther Schweitzer.

O próprio Alex Silva também se manifestaria em suas redes sociais, negando qualquer dúvida sobre o comportamento do Jorge Wilstermann. O veterano fala sobre a emoção que os jogadores viveram ao longo da campanha e afirma que, para eles, a goleada no Monumental também envergonha. Sobretudo, pediu respeito ao elenco e aos familiares por tudo o que vem se passando nos últimos dias, diante da reação sobre o resultado acachapante. Um apelo bastante humano.

Neste final de semana, o Jorge Wilstermann ao menos teve um motivo para se alegrar. Em Cochabamba, o Aviador derrotou o Oriente Petrolero por 2 a 0 e permanece na liderança do Clausura do Campeonato Boliviano. O próprio Alex Silva anotou o segundo gol do time, vibrando bastante na comemoração. A equipe mantém três pontos de vantagem no topo da tabela, perseguida pelo Bolívar, que neste domingo venceu o clássico paceño contra o Strongest por 2 a 1. Caso leve o título ou se torne o clube com mais pontos na tabela agregada, o Jorge Wilstermann terá a chance de se redimir na Libertadores 2018.

Abaixo, a nota publicada pelo River Plate e a versão do texto que viralizou na Bolívia: