No início da temporada, a Roma perdeu alguns jogadores importantes do seu elenco, entre eles Kevin Strootman, volante que foi para o Olympique de Marseille, e o meia Radja Nainggolan. Este último foi para a Inter e, como contrapeso, vieram dois jogadores de Milão: o lateral Davide Santon e o jovem meia Nicolò Zaniolo, de 19 anos. Aos poucos, o jogador ganhou chances e começou a se destacar. O ápice na temporada até agora foi o jogo contra o Porto, na ida das oitavas de final, marcando os dois gols da vitória por 2 a 1 no Estádio Olímpico.

LEIA TAMBÉM: As estrelas de Dzeko e Zaniolo brilharam, transformando um jogo sofrível em vitória à Roma

Em entrevista ao site da Roma, Zaniolo falou sobre o seu ídolo, as referências no elenco, sobre Francesco Totti e também sobre a sua carreira, que ele temeu que não chegaria a ser profissional. “Meu ídolo sempre foi Kaká. Eu amava a sua forma de jogar. Foi algo bonito assistir quando ele tocava a bola”, afirmou o jogador, de 19 anos ao site oficial da Roma. “Eu comecei no Genoa, depois fui para a Fiorentina, onde eu comecei no sub-13, depois fui para o sub-15. Então, no verão de treinamento com o Primavera [sub-19], depois disso me disseram que não havia espaço para mim”.

“Foi um grande choque, porque eu estava há sete anos ali, eu fiz amigos e me senti parte da família. Eu chorei por uma semana inteira”, contou o meia. “Então eu arregacei as mangas e fui para Entella, próximo da minha casa e da minha família e foi quando tudo realmente começou. Durante o primeiro mês no Virtus Entella, eu estava no time Primavera, mas não estava jogando. Eu ainda precisava me acostumar com o entorno”, disse o jogador.

“Eu cheguei e a pré-temporada já tinha acabado. Eu estava no café do meu pai em La Spezia e eu estava chorando. Eu disse a ele: ‘Se eu não conseguir aqui, talvez eu precise fazer outra coisa da minha vida’. Ele respondeu: ‘Faça por uma semana a todo vapor. Faça isso bem, sem pensar’. Foi o que eu fiz e continuei fazendo”, revelou ainda o meia.

“Eu senti que o momento estava chegando. Eu fiquei perto de fazer a minha estreia em um estágio e eu ainda lembro disso. Nós estávamos em Vicenza, ganhando por 1 a 0, e o técnico disse para mim: ‘Aqueça porque você entrará daqui a pouco’. Então nós tomamos um gol e ele escolheu colocar em campo um defensor. Então, no Benevento, um dia antes do aniversário do meu pai, eu estreei”, disse ainda o jogador. “Foi um sentimento incrível. Eu não podia acreditar. Menos de um ano passou desde que eu fui dispensado da Fiorentina e eu estava fazendo a minha estreia profissional”.

Estreia na Champions League

“O chefe teve a sua reunião técnica às 11h – ele não disse a escalação, mas ele queria falar comigo depois da reunião, disse o jogador. “Foi quando ele me disse que eu iria jogar e me perguntou se eu estava pronto. Eu disse que estava. Em vez de descansar, eu passei o dia todo no meu quarto, olhando para o teto”.

“Uma vez que eu estava em campo, eu apenas pensei em jogar e fazer o que eu sabia fazer. Quando você está no campo, isso é tudo que eu pensava”, continuou. “[Daniele] De Rossi veio e me disse para relaxar e jogar como eu sei fazer, com dois toques. [Francesco] Totti veio me dizer a mesma coisa”.

“Houve muita atenção em mim, assim como pessoas próximas de mim. Eu prefiro falar sobre o que eu fiz em campo ao invés do que acontece fora dele. Eu amo futebol, é a minha paixão. Eu estou feliz com a temporada que estou tendo e espero continuar assim. É um sentimento que, mesmo agora, eu não consigo descrever para você. Talvez eu não tenha processado ainda o que aconteceu contra o Porto. Agora eu apenas preciso treinar, é o que eu estou focado, treinar duro em campo para ter esse sentimento de novo”, disse Zaniolo.

Sonho de ser uma lenda como Totti

“Eu acho que estão indo longe demais nas comparações com Francesco”, disse o jogador. “É uma honra ser mencionado na mesma frase que ele, mas eu não conquistei nada ainda. Jogar no mesmo time que [Daniele] De Rossi e [Alessandro] Florenzi, e olhando o que Totti fez, você percebe o quanto este clube e estes torcedores podem ser”.

“Seria um sonho para mim fazer o mesmo. Por enquanto, eu estou focado em treinar e jogar meu futebol. Totti foi fantástico. Ele podia ver duas horas antes de qualquer um. Foi incrível. Eu sou muito tímido e eu me sinto estranho indo até ele, então eu nunca perguntei nada a ele diretamente porque ele frequentemente ele vem até mim para me dar dicas”, contou ainda Zaniolo.

“Eu estava falando com Daniele sobre como é ganhar uma Copa do Mundo ontem mesmo e me deu arrepios. Eles são o tipo de jogadores que você olha como inspiração. Um dia, talvez, eu consiga ter essa experiência comigo. Mas não estou pensando nisso ainda”, afirmou ainda o jovem destaque.

As referências em campo e fora dele

Zaniolo comentou sobre os jogadores mais experientes da Roma, quem ele olha e o papel do seu pai, uma referência de vida da nova estrela romanista. “Kolarov é um grande jogador e é muito experiente”, disse. “Ele sabe como o futebol funciona e sabe o que pode acontecer com um jovem quando o seu nome está na boca de todo mundo. Se ele me visse ficando convencido, ele certamente teria razão de me trazer de volta à terra. Ele é alguém que todos nós olhamos no vestiário e em campo. Ele está certo”.

“Para qualquer lado que você olha, há grandes jogadores. Eu olho para os mais experientes jogadores, os veteranos – De Rossi, [Kostas] Manolas, Kolarov, [Edin] Dzeko. Eles são aqueles que eu olho”, continuou. Ele falou também sobre os conselhos do seu pai, a forma como ele tenta manter os seus pés sempre no chão.

“Meu pai diz que você pode chegar ao topo rapidamente, mas você pode cair para o fundo ainda mais rapidamente”, disse. “Ele sempre está tentando me dizer para não me deixar levar, especialmente agora. Ele também me diz para lembrar como eu me senti quando a Fiorentina me dispensou”.

“Eu não comecei o treinamento da pré-temporada com o time porque eu estava na Eurocopa [sub-19, da qual ele foi destaque] e eu não fui para a turnê também [os amistosos do time fora do país]. Quando eu voltei, eu era o nono meio-campista e uma ideia era sair por empréstimo. Mas o clube e o técnico acreditaram em mim e eu devo agradecê-los por isso”, continuou Zaniolo.

“Eu espero continuar demonstrando que eles estavam certos em mostrar confiança em mim. O treinador me dá conselhos todos os dias sobre o que eu devo fazer, dentro e fora de campo. Eu sou muito grato a ele por todas as oportunidades que ele está me dando”, afirmou o treinador.