A Puma anunciou nesta segunda-feira (7) a nova terceira camisa da Itália em uma cor inusitada: verde. Ela é um aceno ao passado, à peça que ficou conhecida como “Maglia Verde”, utilizada apenas uma vez, em jogo contra a Argentina, em dezembro de 1954. Quase 65 anos depois, a camisa verde retorna, trazendo consigo detalhes ligados à Renascença, em uma homenagem à nova geração de talentos italianos.

A camisa traz padrões gráficos inspirados pela Renascença. É uma celebração ao passado da cultura italiana, mas também ao presente e ao futuro da equipe nacional. Do atual elenco de 23 jogadores, 12 deles têm menos de 25 anos e já contam com algum destaque em suas equipes.

O uniforme faz parte de uma coleção maior que deverá ser lançada em breve, provavelmente com aspectos de streetwear no restante das peças.

Em dezembro de 1954, no Estádio Olímpico, a Itália entrou em campo contra a Argentina vestindo a sua “Maglia Verde”. Apenas uma vez na história, nesta vitória por 2 a 0, a cor foi usada pela Azzurra. O tom seguiu sendo utilizado por equipes de base da seleção, com apenas o time principal vestindo o tradicional azul, criando um simbolismo interessante, em que os jogadores precisavam fazer por merecer a troca de cor.

Agora, 65 anos depois, a Itália volta a campo com a camisa verde, mais uma vez no Estádio Olímpico, desta vez tendo como adversária a Grécia.