Calças de moletom, galhofas, lances de efeito e quarentão. Gábor Király é nosso tiozão do churrasco favorito do futebol europeu. Já veterano, teve a chance de participar de uma grande competição e não fez feio. Apesar de a Hungria ter sido goleada por 4 a 0 pela Bélgica, nas oitavas de final da Eurocopa, o goleirão foi um dos melhores em campo e uma de suas defesas naquela partida foi eleita pela Uefa, nesta quinta-feira, como a melhor da temporada europeia.

LEIA MAIS: O fim de uma longa dedicação: Király pendura o moletom e se aposenta da seleção húngara

O lance foi em uma cobrança de falta de Kevin de Bruyne, que parece ter ido diretamente no travessão, mas foi desviada ao poste por Király. E vale destacar: o goleiro quebrou o dedo nesse milagre e, mesmo assim, continuou em campo emendando boas defesas para preservar a meta húngara.

Valeu o dedo quebrado. Aos 40 anos, o goleiro do Szombathelyi Haladás, que se aposentou da seleção húngara depois do torneio francês, recebeu um reconhecimento que vale por toda uma longa carreira. E não apenas por ser um personagem folclórico.